UAI

2

Deiveson ganhou mais de R$ 1 mi em luta na qual perdeu cinturão no UFC

Paraense recebeu bolsa milionária no revés para mexicano em Phoenix

22/06/2021 19:20
compartilhe
Deiveson Figueiredo perdeu o cinturão para Brandon Moreno no UFC 263, mas recebeu salário milionário
foto: Christian Petersen/AFP

Deiveson Figueiredo perdeu o cinturão para Brandon Moreno no UFC 263, mas recebeu salário milionário


Deiveson Figueiredo perdeu o cinturão peso-mosca (57kg) para o mexicano Brandon Moreno, mas recebeu pagamento digno de campeão no UFC 263, no dia 12 passado, em Phoenix, nos EUA. O brasileiro ganhou mais de R$ 1 milhão pela participação no evento. Já o novo dono do título embolsou valor próximo ao milhão: R$ 991 mil. 

Os números foram divulgados pelo site MMA Junkie, que conseguiu informação do Departamento de Jogos do Arizona, que regulamentou o evento do UFC em Phoenix. Deiveson Figueiredo recebeu salário de US$ 210 mil, o que totaliza R$ 1,041 milhão. Brandon Moreno teve pagamento de US$ 200 mil - foram US$ 100 mil pela bolsa e mais R$ 100 mil pela vitória -, o que contabiliza R$ 991 mil. 

O lutador mais bem pago no UFC 263 foi o nigeriano Israel Adesanya. Um dos astros da organização, o campeão peso-médio (84kg) manteve o cinturão no combate principal, batendo o italiano Marvin Vettori por pontos. O africano recebeu salário de US$ 500 mil, o que totaliza R$ 2,479 milhões. O desafiante embolsou US$ 350 mil - R$ 1,732 milhão.

Outro atleta badalado no UFC, Nate Diaz recebeu US$ 250 mil (o equivalente a R$ 1,239 milhão), enquanto o inglês Leon Edwards, que bateu o norte-americano por decisão unânime dos juízes, em duelo no card principal em Phoenix, embolsou R$ 220 mil (R$ 1,090 milhão). 

Campeão peso-médio, Israel Adesanya manteve o cinturão e faturou o maior salário: US$ 500 mil
foto: Christian Petersen/AFP

Campeão peso-médio, Israel Adesanya manteve o cinturão e faturou o maior salário: US$ 500 mil



Brasileiros


Depois de Deiveson Figueiredo, o segundo brasileiro mais bem pago no UFC 263 foi Demian Maia. O paulista disputou a última luta do contrato com a organização e foi batido por Belal Muhammad, por pontos. Demian recebeu bolsa de US$ 175 mil, o que contabiliza R$ 867 mil. Já Luigi Vendramini embolsou US$ 15 mil (R$ 74,3 mil), enquanto Carlos Boi faturou US$ 50 mil (R$ 248 mil). 

Compartilhe