UAI


Cruzeiro vence o Minas e fatura 12º título consecutivo do Mineiro de Vôlei

Time celeste ganha clássico por 3 a 1 em Contagem e mantém hegemonia

08/10/2021 23:39 / atualizado em 09/10/2021 00:33
compartilhe
Cruzeiro conquistou o 12º título consecutivo e manteve a hegemonia que vem desde 2010
foto: Agência i7/Cruzeiro

Cruzeiro conquistou o 12º título consecutivo e manteve a hegemonia que vem desde 2010


O Cruzeiro conquistou, pela 12ª vez consecutiva, o Campeonato Mineiro de Vôlei. Nesta sexta-feira, com apoio da torcida no Ginásio do Riacho, em Contagem, o time celeste venceu o Minas por 3 sets a 1 e faturou o 13º título estadual no total - o primeiro foi em 2008. As parciais foram de 25/21, 27/25, 24/26 e 25/21. 

Campeão estadual desde 2010, o Cruzeiro faturou o 12º troféu seguido de forma invicta. O time celeste venceu os oito jogos que disputou. No confronto com o Minas, além da final, a Raposa levou a melhor por 3 sets a 2, pela fase de classificação. Maior ganhador do Mineiro - 20 títulos -, o MTC não conseguiu quebrar jejum que começou em 2007. 

A conquista mostra que o Cruzeiro será novamente uma das forças da temporada 2021/22. O técnico Filipe Ferraz, ex-ponteiro que assumiu no lugar de Marcelo Mendez, que deixou o clube após surpreendente eliminação na Superliga passada, tem um grupo equilibrado e com a qualidade do veterano oposto Wallace, que já voltou levantando troféu. Outro destaque na campanha do Mineiro foi o ponteiro Rodriguinho, que se firmou na posição. 

O Minas, ainda sob o comando do técnico Nery Tambeiro, reformulou o grupo e recebeu seis reforços, mas terá um pouco mais de trabalho para ajustar as peças. Na decisão, o time minas-tenista sentiu os desfalques do ponteiro Honorato e do oposto cubano Sánchez, que chegou para esta temporada. Eles testaram positivo para COVID-19 e ficaram fora da etapa decisiva, assim como o central Juninho. 

Na disputa do terceiro lugar, na partida que abriu a rodada dupla desta sexta-feira no Riachão, o Montes Claros América derrotou o Brasilia por 3 sets a 1 e terminou com o bronze. Foi a mesma posição do ano anterior, enquanto a equipe do Distrito Federal, que participou do Mineiro como convidada, ficou em quarto. 

FINAL INTENSA

O Cruzeiro foi melhor nos dois primeiros sets, mas o Minas, mesmo desfalcado de peças importantes no setor ofensivo, foi valente e não deixou de buscar a reação. O MTC conseguiu diminuir a diferença na terceira parcial e ganhou novo fôlego para tentar o tie-break. No entanto, o time celeste retomou o controle e, com Wallace e Rodriguinho em noite inspirada, fechou a partida em 3 a 1. 

Festa celeste no pódio: primeiro título com novo comando e grupo reforçado
foto: Agência i7/Cruzeiro

Festa celeste no pódio: primeiro título com novo comando e grupo reforçado



Compartilhe