UAI

2

Cruzeiro vence Minas e é heptacampeão da Superliga Masculina

Soberano na partida, o clube celeste venceu o rival por 3 sets a 0, com parciais de 25/20, 36/34 e 25/20

08/05/2022 12:24 / atualizado em 08/05/2022 14:39
compartilhe
Cruzeiro vence o Minas e é heptacampeão da Superliga Masculina
foto: Divulgação/Cruzeiro

Cruzeiro vence o Minas e é heptacampeão da Superliga Masculina

O Cruzeiro é heptacampeão da Superliga Masculina de Vôlei! O clube celeste derrotou o Minas por 3 sets a 0, na manhã deste domingo (8), no Ginásio Sabiazinho, em Uberlândia, e levantou sua sétima taça do torneio nacional, o quinto título na temporada 2021/22. A vitória da Raposa foi construída com parciais de 25/20, 36/34 e 25/20.
 

Cruzeiro: fotos da festa do heptacampeonato da Superliga

 
Com o triunfo diante do rival, o Cruzeiro aumentou sua hegemonia no atual formato da competição - é o maior campeão, com sete títulos. O primeiro troféu foi erguido na temporada 2011/12. Depois disso, venceu em 2013/14, 2014/15, 2015/16, 2016/17 e 2017/18.  
 
Além disso, a Raposa também chegou ao quinto título na temporada: Campeonato Mineiro, Supercopa, Mundial de Clubes e Sul-Americano. 

Minas x Cruzeiro: fotos da final da Superliga Masculina

 
 
O Minas, por sua vez, permanece com quatro conquistas de Superliga no atual formato (1999/2000, 2000/01, 2001/02 e 2006/07). Além desses, o clube minastenista tem mais cinco títulos nacionais.
 
O ponteiro Rodriguinho foi eleito o melhor jogador da partida e ficou com o troféu Viva Vôlei. O cubano López foi premiado com o MVP da temporada. 

Trajetória vitoriosa de Filipe


Este foi o primeiro título de Superliga de Filipe Ferraz como técnico. Ele iniciou sua carreira como treinador no ano passado. E logo em seu primeiro ano de trabalho, garantiu com o time mineiro quatro títulos importantes: Mineiro, Supercopa, Mundial e Sul-Americano. 

Como jogador, Filipe defendeu o Cruzeiro por 11 temporadas e foi o atleta que mais vezes vestiu a camisa celeste. Ele chegou ao clube na temporada 2010/11. 

Com a Raposa, foi tricampeão do Mundial de Clubes (2013, 2015 e 2016), heptacampeão do Sul-Americano (2012, 2014, 2016, 2017, 2018, 2019 e 2020), hexacampeão da Superliga (2011/12, 2013/14, 2014/15, 2015/16, 2016/17 e 2017/18), tricampeão da Supercopa (2015, 2016 e 2017), hexacampeão da Copa do Brasil (2014, 2016, 2018, 2019, 2020 e 2021) e 11 vezes campeão do Campeonato Mineiro (2010 a 2020). 

Cruzeiro fecha primeiro set por 25 x 20



Cruzeiro fecha segundo set por 36 x 34



Cruzeiro fecha terceiro set por 25 x 20

 
 
 

MINAS 0 X 3 CRUZEIRO

 
  • 1º set - 25/20 para o Cruzeiro
  • 2º set - 36/34 para o Cruzeiro
  • 3º set - 25/20 para o Cruzeiro

Minas

 
William, Leozinho, Pinta, Kelvi, Honorato, Vissotto e Maique (líbero).
Arthur Bento, Everaldo, Michael Sánchez e Marcus entraram.
Técnico: Nery Tambeiro

Cruzeiro

 
Cachopa, Wallace, Rodriguinho, López, Otávio, Isac e Lukinha (líbero). 
Guilherme Rech (líbero), Cledenilson e Rendric entraram.
Técnico: Filipe Ferraz

Árbitros: Silvio Cardozo Silveira e Paulo Luis Beal
 
Local: Ginásio Sabiazinho, em Uberlândia-MG
 
Motivo: jogo 3 da final da Superliga Masculina 2021/22

Compartilhe