Cruzeiro tentará ganhar posições de concorrentes diretos na Série B

Time celeste encara Operário, Vasco, CSA e Guarani no restante de setembro

15/09/2021 06:00 / atualizado em 15/09/2021 14:59
compartilhe
Vanderlei Luxemburgo alcançou quatro vitórias e quatro empates em oito jogos na Série B (66,66% de aproveitamento)
foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Vanderlei Luxemburgo alcançou quatro vitórias e quatro empates em oito jogos na Série B (66,66% de aproveitamento)


Depois de encerrar a 23ª rodada da Série B em 13º, com 29 pontos, o Cruzeiro depende apenas de si para ganhar posições no restante de setembro. Os próximos jogos são contra concorrentes diretos na classificação: Operário, 9º, com 33; Vasco, 10º, com 32; e CSA, 12º, com 29 - em vantagem sobre a Raposa no número de vitórias (8 a 6). O time também medirá forças com o Guarani, 6º, com 37.

Nesta quinta-feira, às 19h, o Cruzeiro terá o apoio de cerca de 5 mil torcedores na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, onde tentará bater o Operário pela 24ª rodada da Série B. O incentivo do público motivou os atletas a buscarem vitórias sobre Confiança (1 a 0, no Mineirão) e Ponte Preta (1 a 0, na Arena do Jacaré).

Quando jogou de arquibancadas vazias em Mineirão e Independência, o time celeste só conseguiu superar o Vasco, pela sexta rodada (2 a 1), além de empatar seis vezes - Goiás (1 a 1), Guarani (3 a 3), Coritiba (0 a 0), Londrina (2 a 2), Vitória (2 a 2) e Sampaio Corrêa (1 a 1) - e perder duas - CRB (4 a 3) e Avaí (3 a 0).

O Cruzeiro também quer se aproveitar do mau momento do Operário, que vem de um empate e duas derrotas na Série B sem nem ao menos marcar um gol. A equipe paranaense sofreu revés para Guarani (3 a 0) e Vitória (1 a 0), e ficou no 0 a 0 com o Sampaio Corrêa.

No domingo, às 16h, o desafio é diante do Vasco, em São Januário, no Rio de Janeiro, pela 25ª rodada. Há uma semana, o técnico Lisca deixou o clube depois de 50 dias de trabalho, com um retrospecto de quatro vitórias, um empate e sete derrotas - contando a eliminação para o São Paulo nas oitavas de final da Copa do Brasil.

Sem conseguir se aproximar do G4, o Vasco somou apenas quatro pontos nos últimos seis confrontos na Série B (22,22%). A chance de acesso neste momento, segundo o Departamento de Matemática da UFMG, é de 5%. A título de comparação, a probabilidade do Cruzeiro é calculada em 1,9%. O cruz-maltino tenta se reerguer com as chegadas do treinador Fernando Diniz, ex-São Paulo e Santos, e do meia Nenê, que saiu do Fluminense.

Antes de encarar a Raposa, o Vasco visita o 4º colocado CRB (40), às 19h de quinta-feira, no Rei Pelé, em Maceió. Já o CSA, adversário celeste na 26ª rodada - domingo, 26, às 16h -, pegará o Londrina, às 18h30 de sábado, no estádio do Café (PR), e o Botafogo, às 19h de quinta-feira, 23, no Rei Pelé.

O técnico do Azulão é Mozart Santos, conhecido dos cruzeirenses por ter trabalhado na Toca durante quase dois meses. O retrospecto dele em Minas Gerais não foi bom: duas vitórias, sete empates e quatro derrotas.

Mozart ainda busca a primeira vitória na segunda passagem pelo CSA. Na reestreia, empatou por 1 a 1 com o Vila Nova-GO. Depois, perdeu por 1 a 0 para o Guarani. Em 2020, o treinador quase conquistou o acesso no comando do clube alagoano, pois terminou a Série B em 5º, com 58 pontos.

Por fim, o Cruzeiro fecha setembro encarando o Guarani no dia 29 (quarta-feira), às 19h, no estádio Brinco de Ouro, em Campinas, pela 27ª rodada. O Bugre faz boa campanha na segunda divisão (três pontos a menos que o CRB) e tentará regressar ao G4 diante da rival Ponte Preta, do Remo e do Coritiba.

Os matemáticos da UFMG consideram que um time com 62 pontos ao término da Série B tem mais de 91% de chance de acesso. Por esse critério, o Cruzeiro precisaria somar 33 em 45 possíveis (73,33%), índice superior ao do atual primeiro colocado, Coritiba, com 45 (65,2%).

Compartilhe