UAI

2

Especulado no Cruzeiro, Felipe Melo fala de saída do Palmeiras e ofertas

Sondado pelo clube celeste nos últimos dias, o volante teve uma passagem na Toca da Raposa entre 2003 e 2004

06/12/2021 16:36 / atualizado em 06/12/2021 22:44
compartilhe

Felipe Melo jogou no Palmeiras entre 2017 e 2021, onde conquistou um Campeonato Paulista, uma Copa do Brasil, um Brasileirão e duas Libertadores
foto: Cesar Greco

Felipe Melo jogou no Palmeiras entre 2017 e 2021, onde conquistou um Campeonato Paulista, uma Copa do Brasil, um Brasileirão e duas Libertadores

 

Felipe Melo está livre no mercado após a saída do Palmeiras.  Nesta segunda-feira, o experiente meio-campista falou sobre o fim da sua passagem pelo tricampeão da Libertadores e confirmou ter recebido ofertas para a continuidade da carreira.

 

 

 

Mesmo com papel de importância no Palmeiras, Felipe revelou que não houve negociações por sua renovação antes da saída. "Não tive procura do Palmeiras, tenho respeito pelo clube, mas não fui procurado em nenhum momento, não teve procura por qualquer prazo. Aconteceu uma conversa bem formal com o presidente. Queria jogar dois anos, mas nunca disse que só fecharia por dois anos. Eu quero jogar mais dois anos de futebol. Aconteceu, muita gratidão ao clube. Isto que importa", explicou o jogador.

 

O atleta revelou que houve algum contato do diretor Anderson Barros, mas que a situação foi levada com transparência. "É verdade, sim, que algumas vezes houve uma aproximação, mas sempre 'vamo ver, vamo ver' e deixava para o futuro. Até o dia que, em uma entrevista para o Hernán, o presidente veio a público e disse que não iria renovar. Eu achei importante a fala dele, de ele falar para mim que não quer renovar. Eu estou empregado no clube e o clube tem todo o direito de chegar para mim e dizer 'não queremos contar mais com ser serviço, muito obrigado e acabou'", contou.

 

Felipe Melo ainda comentou que, durante esses últimos meses no clube, algumas posições do diretor Anderson Barros deram ao veterano a esperança de renovar. "No jogo do Atlético-MG, eu vejo que dei uma contribuição importante para que nós pudéssemos chegar à final da Libertadores. E alguns dias depois, o Anderson Barros me chamou, nós conversamos e ele disse que haviam mudado e que sim poderia haver uma conversa para o futuro, mas que seria um momento de transição dele, ele não sabia se ficaria... mas abriu uma esperança de poder continuar esse ciclo dentro do Palmeiras", revelou. "A gente se sagrou campeão da Libertadores e dois dias depois da festa do título, ele me chamou e, com toda a transparência do mundo, falou que não ia renovar", concluiu.

 

 

 

O volante afirma, ainda, que não sabe o motivo do desinteresse do clube em seu futebol. "Essa é uma pergunta que eu sugiro que você tenha que fazer para a Leila, que é a nova presidente e eu não tive nenhum contato com ela, ou com o presidente Galiotte, ou com o Anderson Barros. Eu sinceramente não sei, mas eu, ainda como um atleta do clube, como uma pessoa que ama o clube, uma pessoa que conquistou tanto no clube, só tenho gratidão, gratidão a todo mundo, sobretudo ao presidente, que foi quem abriu as portas para mim".

 

Especulado no Fluminense e no Cruzeiro, Felipe Melo comenta que ainda não tem nada assinado com nenhum clube, mas que foi procurado. "Tive algumas ofertas, graças a Deus. Dentre elas do Fluminense, mas difícil falar qual vai ser o desfecho. Agradeço também à conversa que tive com o Inter há um tempo atrás, mas agora estou festejando ainda o bi da Libertadores. Não tivemos férias, agora estou visitando minha família no Rio de Janeiro, vim sentir o mar, mas nada para fechar. Agradeço demais o interesse e vamos ver o que Deus tem preparado. O interesse existe, a oferta existe, mas ainda não fechei com ninguém", contou o volante, que tem boa relação com Fred, atacante do Fluminense. "Fred é um cara sensacional, tive a oportunidade de jogar contra ele muitos anos atrás, num Fiorentina x Lyon pela Champions League", completou.

 

Questionado sobre sua forma física e sua idade, Felipe Melo afastou que problemas físicos causaram a saída do Palmeiras. "Me sinto um "vovô-garoto". Eu sou um cara que me cuido muito, a cada ano que passa eu diminuo um quilo do meu peso, pois eu creio que a gente fica mais pesado, então tem que diminuir. Para a próxima temporada seguinte eu já perdi esse peso, o que não é fácil. Se eu colocasse os números no papel, com 38 anos eu fiz mais jogos do que com 20 e poucos anos" explicou. 


Compartilhe