Copa América

ESPECIAL

Cachaça, tropeiro, frango com quiabo e goiabada: levamos Larissa Riquelme para provar pratos típicos da comida mineira

Modelo paraguaia está em BH para apoiar sua seleção na Copa América e participou de um banquete no restaurante Maria das Tranças

postado em 18/06/2019 21:30 / atualizado em 19/06/2019 14:14

<i>(Foto: Edésio Ferreira/EM/D. A Press)</i>
Musa da Copa do Mundo de 2010, a modelo paraguaia Larissa Riquelme será atração à parte também na Copa América a partir desta quarta-feira, quando assistirá, no Mineirão, ao duelo entre Paraguai e Argentina pelo Grupo B. O Superesportes recepcionou a musa em Belo Horizonte e a levou para degustar algumas delícias da culinária mineira no Restaurante Maria das Tranças. Ao lado da mãe, Limpia, ela deu nota 10 ao tropeiro e deixou a dieta de lado para provar um menu variado, com entradas, “vários pratos principais”, doces e, claro, uma cachacinha do interior de Minas.

A viagem de Larissa começou em Assunção, às 2h40 da manhã desta terça-feira. Depois de uma longa conexão em São Paulo, a modelo desembarcou em BH às 10h15. Apesar do sono, a modelo chegou animada para conhecer a capital e curiosa para experimentar os pratos típicos locais. “Estou morta de fome. Quero comer o tropeirão e o frango com quiabo. Estou muito feliz, quero conhecer tudo, fazer um mini tour com vocês”.

<i>(Foto: Edésio Ferreira/EM/D. A Press)</i>

No trajeto até o restaurante, a modelo conheceu alguns pontos turísticos da capital mineira e se mostrou empolgada. “Adorei Belo Horizonte. O clima aqui é muito bom, o dia está lindo. Estou encantada com tudo. Minas Gerais já está no meu coração”.
<i>(Foto: Bruno Furtado/EM/D. A Press)</i>

Susto no fígado

Ao chegar ao restaurante Maria das Tranças, Larissa foi desafiada a provar a cachaça mineira para acompanhar as porções de torresmo, pastel de angu – recheados com queijo e frango com catupiry – e polenta frita. Mesmo não sendo adepta a bebidas alcoólicas, ela topou encarar uma dose. De uma vez só, virou o copinho, se recompôs e pediu água ao garçom. “Já morei no México e cheguei a provar tequila. Apesar de achar a pinga de vocês mais leve, é forte demais pra mim”.

<i>(Foto: Bruno Furtado/EM/D. A Press)</i>

Em seguida, chegou uma caipirinha. Dessa vez, o sabor conquistou a paraguaia. “Por mais que os paraguaios tentem fazer igual, a caipirinha de vocês, brasileiros, é única. Muito bom. Aprovado. Problema agora é que vou ficar tonta. Vou falar bobagem”.

<i>(Foto: Edésio Ferreira/EM/D. A Press)</i>

Trem bão demais, sô!

Entre os tira-gostos, Larissa Riquelme elegeu o pastel de angu de queijo o seu preferido. Faminta e sem saber o que estava por vir, comeu três unidades de frango e duas de queijo. Ao mesmo tempo, devorava polentas fritas. “Amei. Isso é muito bom”.

<i>(Foto: Edésio Ferreira/EM/D. A Press)</i>




<i>(Foto: Edésio Ferreira/EM/D. A Press)</i>


Em relação ao torresmo, uma ressalva foi feita. “Deve ter muitas calorias. Vou ter que fazer muitas abdominais”. Ainda assim, aprovou o sabor. “No Paraguai, temos um prato parecido com o torresmo. É aquela gordura do porco, não é? Gostoso. Uma delícia”.

<i>(Foto: Edésio Ferreira/EM/D. A Press)</i>

Pega leve no tropeiro, Larissa!

O tão aguardado tropeiro foi o primeiro prato principal apresentado a Larissa. Curiosa, ela inicialmente serviu a mãe. Em seguida, fez um prato robusto e comeu com vontade. Uma, duas, três, quatro, cinco, seis garfadas. Preocupado, o proprietário do restaurante alertou a paraguaia que era preciso “guardar barriga” para provar as especialidades da casa: frango com quiabo e frango ao molho pardo. A musa retrucou: “Mas esse pernil está maravilhoso. A textura da costela também está ótima. Eu amo feijão. Não temos o costume de comer no Paraguai e estou aproveitando. Está muito bom isso daqui”. A mãe de Larissa emendou: “Está muito saboroso. A comida mineira é incrível. Vou pegar a receita para fazer para a minha família no Paraguai. Adoramos tudo até agora”.

<i>(Foto: Edésio Ferreira/EM/D. A Press)</i>

Achou que tinha acabado? Achou errado

Após mais um gole de caipirinha, Larissa e Limpia autorizaram a chegada de mais duas panelas à mesa. De um lado, frango com quiabo. Do outro, frango ao molho pardo. Como já havia perguntado sobre os ingredientes, a modelo decidiu iniciar pelo que achou mais inusitado. “Vamos comer esse que é à base de sangue de galinha. O frango ao molho pardo”. Mesmo desconfiada, ela viu que a mãe já havia elogiado, entregou-se à iguaria mineira e deu o seu veredito após a terceira garfada. “Delicioso!”.

<i>(Foto: Edésio Ferreira/EM/D. A Press)</i>


<i>(Foto: Bruno Furtado/EM/D. A Press)</i>
Coube ao frango com quiabo ser o ‘gran finale’ do banquete de Larissa Riquelme em BH. Sem medo de errar, ela afirmou: “Nunca tinha comigo quiabo e, pra mim, esse foi o melhor prato que comi. Gostei de todos. Mas, se tivesse que escolher um, seria esse”.

A essa altura, Larissa já havia chegado ao seu limite. “Não me lembro a última vez que comi tanto (risos)”. Mas, de repente, chegaram as sobremesas. Como não experimentar em Belo Horizonte a harmonia perfeita do queijo com goiabada? A musa cedeu diante dos pedidos e disse não ter se arrependido: “Romeu e Julieta. Nota dez”.

Agora acho que já me sinto uma mineirinha. Meu coração é metade paraguaio e metade mineiro. Fui muito bem recebida por vocês e percebi que as pessoas de Minas são muito calorosas, hospitaleiras”, acrescentou Larissa Riquelme.

<i>(Foto: Edésio Ferreira/EM/D. A Press)</i>


<i>(Foto: Bruno Furtado/EM/D. A Press)</i>
 

E as calorias, Larissa?

Depois de tanta comilança, será que Larissa vai ter trabalho para se livrar das calorias consumidas? Pois se engana quem pensa que a paraguaia é ‘piolha’ de academia. A paraguaia revelou que detesta musculação. A única atividade física que pratica é uma caminhada diária de, no máximo, 45 minutos. E vai sempre junto da mãe.

A farra gastronômica desta terça foi exceção na rotina de Larissa. Ela contou que, antes de chegar a BH, estava há 15 dias sem comer carne vermelha. Disse, ainda, que não bebe refrigerante e não consome nada que tenha glúten, principalmente pão.

Mas a admiração pela comida mineira foi tão grande que Larissa planeja repetir os pratos em seu programa de televisão. Por sua vez, a mãe, Limpia, revelou que tentará fazer os pastéis de angu com frango e queijo em casa, para os três irmãos e o pai da musa.

<i>(Foto: Bruno Furtado/EM/D. A Press)</i>


<i>(Foto: Bruno Furtado/EM/D. A Press)</i>
 Por onde andava Larissa?

Larissa Riquelme ficou famosa durante a Copa de 2010, realizada na África do Sul. A torcedora chamou a atenção nas ruas de Assunção, torcendo pela Seleção Paraguaia sempre de maneira muito intensa. Outro detalhe marcante de Larissa era a forma de guardar o telefone celular durante os jogos - dentro do decote.

Nove anos após ganhar fama mundial, Larissa se tornou apresentadora de um programa de TV no Paraguai. O ‘KP’, atração comandada por ela, é voltado para culinária e variedades.

Além disso, ela trabalha como modelo e influenciadora digital, fazendo comerciais para várias marcas do Paraguai e de outros países.



O Superesportes agradece ao restaurante Maria das Tranças pela recepção a Larissa Riquelme.

Maria das Tranças
Rua Professor Moraes, 158 - Savassi, Belo Horizonte

Tags: larissa riquelme comida mineira maria das tranças minas gerais bh culinária interiormg cruzeiroec atleticomg americamg futnacional futinternacional