SON SALVADOR

Boladas e Botinadas

postado em 27/07/2019 08:00 / atualizado em 26/07/2019 16:08

 

COPA

Na Copa Libertadores não existe esse negócio de jogar bonito, de jogar futebol com firula. O que existe na disputa é competitividade. Então, quando o Cruzeiro empata com o River Plate na Argentina, está cumprindo seu melhor papel. Trará a decisão para o Mineirão e terá que novamente jogar para vencer, para seguir na competição. É um absurdo criticarem o Mano Menezes por ele saber disputar o mata-mata.  Aliás, quem deve aceitar ou não o seu estilo de jogo é a torcida do Cruzeiro.

MÉRITO

O treinador cruzeirense, mais que escalar um time, mais que treinar um sistema tático, tem conseguido manter o time longe dos problemas enfrentados pelo clube.  Quem apostou num time abatido e em crise se deu mal.

O duelo  com o River Plate ainda não acabou. A partida de volta exigirá muito do time azul, mas até agora a campanha está indo muito bem.

BIRRINHA

Há uma certa birra contra equipes que buscam competir sem enfeitar o jogo. Na verdade, quer quiser ver jogador fazendo gracinha, enfeitando e tentando desmoralizar o adversário, que espere aquelas partidas de final de ano, os amigos de um, contra os amigos do outro. Ali tudo é farra, uma derrota não significa prejuízo financeiro. Além do mais, cada treinador tem o seu estilo, tem o seu jeitão de mostrar uma equipe. Mas, é claro, muita gente sente aquela dor de cotovelo. É fácil ditar regras, reclamar por um futebol rebuscado, principalmente quando o seu  emprego não está em jogo. Já o técnico de futebol é exigido a cada partida e, se joga bonito e perde, é dispensado.

PROTEÇÃO

Vejo uma campanha a favor do treinador Jorge Jesus. Nada contra ele, nada contra a presença de treinadores estrangeiros no Brasil. Mas é preciso dar um tempo, esperar o seu trabalho render alguns frutos. Uma goleada sobre o Goiás não pode transformar o técnico flamenguista em gênio da bola.

ABSURDO

Tentar culpar uma torcedora gremista que, com o seu filho foi parar no meio da torcida do Internacional, é das coisas mais estúpidas que já vi. Dar razão ao agressor, dividir a culpa nesse caso, seria aceitar a barbárie, a estupidez dos baderneiros. É bom lembrar que em Porto Alegre já existe a torcida mista, onde todos convivem muito bem. Daqui a pouco vão culpar uma vitima de assalto por ela sair de casa... 

MUITA CALMA

E se o Ricardo Oliveira tivesse feito aquele gol? Certamente estaríamos dizendo que a fase ruim passou. Ele chegou, tentou definir o lance. Errou, mas é preciso ter uma certa paciência com o seu futebol. Podem dar chances ao Papagaio, ao Alerrandro, mas ele continua sendo um dos melhores artilheiros do Brasil.

MALUQUINHO

No caso do Luan, a coisa ficou estranha. Da noite para o dia deixou de ser aplaudido para ser vaiado. Será que errou tanto assim? Aquele jogador que impulsionava o time, que defendia e atacava precisa ser recuperado. Jogadores com o seu perfil necessitam de apoio, precisam do empurrão do torcedor.

COELHO

O América cometeu o erro de montar uma equipe durante a disputa da Série B do Brasileiro  Pode se recuperar, mas terá que transformar cada partida numa decisão.   

Tags: atleticomg americamg cruzeiroec interiormg futnacional seriea serieb