Izabela Campos alcança índice para Tóquio no arremesso de disco

Mineira participou das eliminatórias promovidas pelo Comitê Paralímpico Brasileiro

18/06/2021 15:06 / atualizado em 18/06/2021 15:13
compartilhe
Izabela Silva Campos, de 40 anos, garantiu classificação para os Jogos Paralímpicos de Tóquio
foto: Ale Cabral/CPB

Izabela Silva Campos, de 40 anos, garantiu classificação para os Jogos Paralímpicos de Tóquio

A atleta mineira Izabela Silva Campos, de 40 anos, portadora de deficiência visual, garantiu classificação para os Jogos Paralímpicos de Tóquio no arremesso de disco. Ela alcançou a marca de 35,60m, a melhor marca da carreira. O índice era 35,45m.

"A sensação é muito boa, porque já tem um ano e meio que a gente não competia, então perdemos o ritmo de competição. E surgiu essa classificatória no CT Paralímpico em São Paulo. E, no primeiro lançamento, eu já consegui fazer o índice e foi emocionante. Foi um alívio”, declarou a atleta.

Izabela acumula feitos na carreira como uma medalha de bronze no lançamento de disco e arremesso de dardo no Campeonato Mundial Paralímpico de Londres, em 2012; bronze no lançamento de disco na Paralimpíada Rio'2016; e ganhadora de três medalhas em Jogos Parapanamericanos (ouro no arremesso de disco, prata no arremesso de peso e bronze no lançamento de dardo).

Izabela participou das eliminatórias promovidas pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), disputado na 'bolha' do Centro Paralímpico de Treinamento (CPT), em São Paulo, com medidas preventivas de combate à COVID-19. "Os atletas ficam confinados nos quartos, saindo apenas para a disputa das provas, retornando em seguida".

A mineira contou que ficou cerca de um ano sem competir. "Por causa da pandemia, as competições foram suspensas em todo o mundo, o que prejudicou drasticamente." O Comitê Paralímpico Brasileiro está realizando, até o fim da próxima semana, também no CPT, competições que visam não só definir a equipe paralímpica brasileira, mas também prepará-la para os Jogos de Tóquio.

"É muito ruim ficar sem competir, pois tira o ritmo da gente", lamentou Izabela. A atleta competirá em Tóquio apenas no lançamento de disco, que será a única competição de sua categoria, a S11. Antes, as provas de lançamento de dardo e arremesso de peso faziam parte dessa categoria, mas foram suprimidas em Tóquio.

Os Jogos Paralímpicos de Tóquio serão realizados entre os dias 24 de agosto e 5 de setembro. A expectativa é de que a delegação brasileira seja composta por 230 atletas (150 homens e 80 mulheres).

Além de treinar a competir em provas de arremesso, Izabela estuda serviço social na Universidade Estácio de Sá e deverá se formar no próximo ano. Por seus resultados, Izabela é participante do programa Bolsa Prêmio, do Governo Federal.


Compartilhe