Gráficos mostram evolução de potências olímpicas e Brasil como coadjuvante

Animação indica vasta superioridade dos EUA, seguidos pela extinta União Soviética; na América Latina, a pequena Cuba lidera o ranking

Gráficos animados feitos pelo Superesportes mostram a história da corrida internacional por medalhas olímpicas. A liderança é, com folga, dos Estados Unidos. Em seguida, aparece a extinta União Soviética, potência durante os anos de Guerra Fria. Apesar da evolução a partir de 1996, o Brasil é apenas o 29º colocado do ranking geral, com 129 pódios. Por isso, nem aparece na visualização, que dá destaque aos 20 primeiros. Veja a seguir:



O Brasil tem destaque quando é comparado com países países da América Latina, que, historicamente, passaram por processos semelhantes de colonização europeia. As agrouras econômicas vividas no continente influenciam, também, o desempenho esportivo na história da Olimpíada.

Cuba, que viveu uma revolução em 1959 para derrubar o governo militar de Fulgencio Batista, é o grande destaque da região em quantidade de medalhas. Recentemente, porém, a pequena ilha tem perdido protagonismo.

Veja o desempenho dos latino-americanos no gráfico a seguir:



O Superesportes detalhou como aspectos políticos influenciam de maneira decisiva no desempenho olímpico dos países. Clique AQUI e leia a matéria.
 

Compartilhe