Atlético e Cruzeiro contam com quatro 'olímpicos' nos atuais elencos

Um deles é Hulk, que relembrou a conquista da medalha de prata em 2012

21/07/2021 18:51 / atualizado em 21/07/2021 20:59
compartilhe
Hulk, Arana, Mozart e Sobis são os atuais atleticanos e cruzeirenses com história olímpica
foto: Martin Bernetti/AFP; Ricardo Nogueira/CBF; Marco Antonio Rezende/Coca-Cola; AFP

Hulk, Arana, Mozart e Sobis são os atuais atleticanos e cruzeirenses com história olímpica



Começa às 8h30 (de Brasília) desta quinta-feira o sonho do bicampeonato olímpico do Brasil no futebol masculino. A seleção conseguiu ir para o alto do pódio somente na Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016, mas soma mais medalhas do que qualquer outra nação nesta modalidade - um ouro, três pratas e dois bronzes.

Três integrantes dos atuais elenco de Atlético e Cruzeiro ajudaram a escrever a história do futebol masculino brasileiro nos Jogos Olímpicos. Um deles é o atacante Hulk, de 34 anos. À época, o experiente jogador defendia o Porto, de Portugal, quando foi convocado por Mano Menezes para disputar a Olimpíada de Londres, em 2012.

Tratado como um dos líderes daquela equipe junto do zagueiro Thiago Silva, do lateral-esquerdo Marcelo e do ainda jovem atacante Neymar, Hulk e a Seleção Brasileira bateram na trave em 2012 e conquistaram a prata. Na final, vencida pelo México por 2 a 1, foi o hoje atleticano quem marcou para o Brasil, mas o gol aos 46 minutos do segundo tempo não foi suficiente.

O atual camisa 7 do Galo relembrou, ao Superesportes, aquela edição dos Jogos Olímpicos e fala com muito orgulho sobre essa participação.
 
Hulk marcou na final olímpica de 2012, mas o Brasil foi batido por 2 a 1
foto: Martin Bernetti/AFP

Hulk marcou na final olímpica de 2012, mas o Brasil foi batido por 2 a 1

"Me sinto lisonjeado por ter disputado a Olimpíada de Londres, em 2012, e depois ainda ter jogado a Copa do Mundo, em 2014. Para mim, as duas competições mais top que eu disputei em termos de organização, em termo geral, organização espetacular. Foi muito importante, serviu muito como aprendizado poder ter chegado na final, ter batido na trave ali para ganhar o ouro. Mas infelizmente não conseguimos, ganhamos a prata, que também é importante, guardo com bastante recordação e muito carinho essa medalha que ganhei em Londres", disse Hulk à reportagem.

"São poucas as pessoas que têm oportunidade de disputar uma Olimpíada, e a gente que consegue realizar esse sonho tem que agradecer muito a Deus e desfrutar bastante. Sem dúvida, é uma das, se não, a competição mais importante e mais organizada do mundo. Foi muito gratificante ter disputado as Olimpíadas", acrescentou.

Outros dois olímpicos dos clubes mineiros fazem parte do atual elenco do Cruzeiro. O atacante Rafael Sobis fez parte do elenco que conquistou o bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008. Então jovem, aos 23 anos, e no Betis, da Espanha, Sobis foi titular na partida que levou o Brasil à disputa do bronze.

Sobis foi titular na semi em 2008, vencida pela Argentina por 3 a 0
foto: AFP

Sobis foi titular na semi em 2008, vencida pela Argentina por 3 a 0

A seleção, comandada pelo técnico Dunga e com o meia Ronaldinho Gaúcho como capitão, parou na futura campeã olímpica Argentina, de Mascherano, Di María, Riquelme, Messi e Agüero, ao ser derrotada por 3 a 0. Na disputa pelo bronze, os brasileiros venceram a Bélgica e conseguiram um lugar no pódio.

O outro cruzeirense olímpico é o atual técnico do time, Mozart Santos. Em 2000, então volante do Flamengo, Mozart foi para os Jogos Olímpicos de Sydney junto de uma equipe somente de garotos, como Ronaldinho e o também meia Alex, comandados pelo técnico Vanderlei Luxemburgo.

Helton, Fábio Bilica, Ronaldinho, Mozart e Alex em momento de descontração durante as Olimpíadas de 2000, em Sydney, Austrália
foto: Washington Alves/COB

Helton, Fábio Bilica, Ronaldinho, Mozart e Alex em momento de descontração durante as Olimpíadas de 2000, em Sydney, Austrália

Naquela edição, contudo, o Brasil não passou das quartas de final. A equipe foi eliminada por Camarões, do atacante Eto'o, ao perder no gol de ouro por 2 a 1, mesmo com dois jogadores camaroneses expulsos..

Atleticano em Tóquio


O quarto "mineiro" e olímpico é o lateral-esquerdo Guilherme Arana, do Atlético. Ele foi convocado para a Olimpíada deste ano e estará em campo como titular nesta quinta, na estreia da seleção nos Jogos Olímpicos de Tóquio, contra a Alemanha, no Estádio Nacional de Yokohama, pela primeira rodada do Grupo D. Com menos pressão pelo ouro, mas igualmente favoritos, os comandados do técnico André Jardine têm como referência o lateral-direito Daniel Alves, do São Paulo, que aos 38 anos disputa sua primeira Olimpíada.
 
Também à reportagem, Hulk, companheiro de equipe de Arana e medalha de prata em 2012, desejou sorte à seleção. "Não só para o futebol, mas em todos os esportes em geral. Que possamos conquistar o máximo de medalhas possíveis. Deus abençoes a todos, que seja uma Olimpíada, já é especial devido à pandemia, momento que estamos vivendo, que seja uma Olimpíada muito linda e que só venham coisas boas. Que Deus abençoe a todos".
 

Atletas marcantes do futebol masculino que disputaram Jogos Olímpicos


Compartilhe