Bancada do Alterosa Esporte homenageia cruzeirense Neuber Soares

Jornalista morreu aos 69 anos vitimado por um infarto fulminante. Edição desta segunda-feira do programa relembrou momentos do antigo representante do Cruzeiro

18/10/2021 17:31 / atualizado em 18/10/2021 21:20
compartilhe
Hugão não segurou as lágrimas ao falar sobre Neuber Soares
foto: Reprodução/TV Alterosa

Hugão não segurou as lágrimas ao falar sobre Neuber Soares


A edição desta segunda-feira (18) do Alterosa Esporte reservou um momento de homenagem ao jornalista Neuber Soares, que morreu no sábado, aos 69 anos, em decorrência de um infarto fulminante. A apresentadora Isabel Guimarães, o americano Otávio Di Toledo, o cruzeirense Hugão e o atleticano Fael Lima lamentaram o falecimento do folclórico representante da Raposa na “Bancada Democrática”.

Toledo lembrou que a convivência com Neuber começou antes mesmo do Alterosa Esporte, que foi ao ar pela primeira vez em 1997 e contava também com o apresentador Rogério Corrêa - hoje narrador da TV Globo - e o jornalista Carlos Cruz, que daria lugar ao ex-jogador Dadá Maravilha como representante do Atlético. O americano e o cruzeirense trabalharam juntos na editoria de cidades do extinto jornal Diário da Tarde, que pertencia aos Diários Associados e circulou até 2007.

Momentos de Neuber Soares na TV Alterosa e no Diário da Tarde


“Trabalhei com o Neuber no Diário da Tarde como repórter, depois virei editor. Ele até foi meu repórter na editoria de cidades. Trabalhamos juntos no Alterosa Esporte e fizemos formações históricas na bancada, com ele, eu e o Dadá. Quando o Dadá saiu, o pessoal achou que o programa ia cair, e entrou o Dudu, com a mesma competência. E o Neuber ranzinza e mal-humorado sempre, mas de uma criatividade e um profissionalismo extremo”, frisou Toledo.

“Grande pai de família, adorava as três filhas e a esposa. Viveu para elas, para a esposa e para o Cruzeiro. Um cruzeirense daqueles chatos que na redação do Diário da Tarde fazia muita raiva na gente quando o Cruzeiro ganhava. Um grande profissional. O Cruzeiro e a imprensa mineira perdem muito. Um grande cara, criativo. Rimos muito juntos também”, continuou.

“Se o Alterosa Esporte é o que é hoje, devemos muito ao Dadá, pela irreverência, e ao Neuber, que era o chato engraçado, que sabia pontuar e muito bem informado. Era um grande marido, um grande pai. Vai deixar saudades. Fiquei muito triste com essa notícia”, complementou.


Atual integrante cruzeirense da Bancada, Hugão foi às lágrimas ao falar sobre uma de suas referências na imprensa esportiva mineira. Ele lembrou outros torcedores ilustres falecidos, como Dona Salomé (1933-2019), Pablito (1981-2021), Íris Ávila (1996-2021) e Aldair Pinto (1922-2001), além do ex-presidente Felício Brandi (1928-2004), que mudou a história do clube ao formar a geração de Tostão, Dirceu Lopes, Piazza, Zé Carlos, Procópio e companhia, e construir a Toca da Raposa I na década de 1970.

“Mestre Neuber, eu te conheci um pouco antes de estrear aqui na bancada e você sempre foi carinhoso comigo e com minha família. Que o senhor tenha uma ótima passagem, que Deus te receba com festa. Se a gente pode poetizar, tenho certeza que nas portas do céu foi dona Salomé, foi o Pablito, foi a Íris, foi o Felício Brandi, Aldair Pinto. Para mim, Aldair Pinto foi o maior cruzeirense que caminhou nessa terra. E o senhor, Neuber, foi o maior cruzeirense que um dia esteve nessa bancada. Desculpe a emoção, mas é uma dor terrível, uma referência para mim. O maior cruzeirense que se sentou aqui”.

Mesmo sem ter tido contato com Neuber Soares, o atleticano Fael Lima o classificou como um exemplo. “Eu entendo a emoção do Hugão. A gente via o Toledo, o Neuber, o Dudu e o Dadá do outro lado da telinha e sonhávamos estar no programa por causa de pessoas como o Neuber Soares. Queria rivalizar com ele, queria ter conhecido ele, infelizmente não o conheci. Descanse em paz, um grande abraço aos amigos e familiares”.

Neuber Soares teve duas passagens pelo Alterosa Esporte: a primeira de 1997 a 2004 e a segunda entre 2011 e 2013. Graduado em jornalismo pela Fafi-BH, em 1984, o jornalista atuou de 1985 a 2006 no Diário da Tarde, além de ser comentarista esportivo no próprio DT e na TV Record. Ultimamente, o comunicador fazia parte do Canal do Zeiro no YouTube, criado por João Paulo Big.

Compartilhe