UAI

2

Após saída de Lisca, Salum faz reunião e incentiva grupo do América

Coordenador de futebol clube-empresa do Coelho trabalha para amenizar desgaste interno e promover reação rápida no Brasileiro

15/06/2021 15:50
compartilhe
Marcus Salum, coordenador de futebol do América, se reuniu com elenco nesta terça-feira (15)
foto: Divulgação/América

Marcus Salum, coordenador de futebol do América, se reuniu com elenco nesta terça-feira (15)


Marcus Salum, coordenador de futebol clube-empresa do América, se reuniu com o grupo do clube mineiro nesta terça-feira (15), em uma tentativa de incentivar e entregar ânimo ao elenco após a saída do técnico Lisca. O gaúcho pediu demissão do Coelho nesta segunda-feira (14), alegando desgaste mental e incapacidade para reverter a situação do time na Série A do Campeonato Brasileiro.

Ainda sem novo técnico, o América será comandado pelo auxiliar fixo Cauan de Almeida na próxima quinta-feira (17), às 16h, contra o Cuiabá, em partida válida pela 4ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. O confronto será realizado no Independência, em Belo Horizonte.

O Coelho precisa de reação imediata. O clube vem de uma sequência de sete jogos sem vitórias, com apenas dois gols marcados. Neste período, perdeu a decisão do Campeonato Mineiro para o rival Atlético, foi eliminado pelo Criciúma na Copa do Brasil e saiu derrotado nos três compromissos que disputou pelo Brasileirão.

Na lanterna da elite nacional, os jogadores precisarão resgatar forças em um ambiente desgastado. Nos dias anteriores ao pedido de demissão, Lisca encontrou problemas na gestão do grupo e se envolveu em discussões.

Para Marcus Salum, no entanto, o momento não é de ‘terra arrasada’. Em entrevista coletiva concedida nesta segunda-feira (14), o dirigente avaliou a dificuldade dos três primeiros confrontos do América no Brasileiro, contra Athletico Paranaense, Corinthians e Flamengo.

“Gente, não esqueça que só tem três rodadas. E nós jogamos contra Flamengo, Corinthians e Athletico do Paraná na Baixada. Então, não é o fim do mundo não. Logicamente que nós estamos com um problema. Mas não é assim também não”, afirmou.

Salum também mencionou os desafios encontrados por times que sobem da Série B neste processo de busca pela permanência na elite do futebol nacional.

“Todo time que vem da Série B tem essa dificuldade. O time vem com orçamento menor, ele vem com o plantel que subiu o time e a gente vai qualificando. Às vezes tem um sonho assim que vai trazer esse ou aquele. Não é assim. Não é fácil, tem que ser condizente (com a realidade do clube) o salário, ele tem que querer vir. Então, a gente está trabalhando essas soluções para que a gente possa dar essa grande notícia ao América”, completou.

Compartilhe