Próximo rival do América, Cuiabá tenta 'baixar poeira' após polêmicas

Clube mato-grossense demitiu Alberto Valentim invicto e teve áudio de vice-presidente vazado

15/06/2021 17:00 / atualizado em 15/06/2021 23:19
compartilhe
Cuiabá viveu semanas de crise interna
foto: AssCom Dourado

Cuiabá viveu semanas de crise interna


 
Próximo rival do América na Série A do Campeonato Brasileiro, o Cuiabá tenta 'baixar a poeira' após polêmicas e tensão nos bastidores do clube nas últimas semanas. Coelho e Dourado se enfrentam às 16h da próxima quinta-feira (17), no Independência, em Belo Horizonte. A partida é de extrema importância para o Coelho, que ainda não pontuou na competição e vive momento interno conturbado.

O Cuiabá só jogou duas vezes pelo Campeonato Brasileiro. O duelo contra o Atlético-GO, que deveria ter sido realizado nesta segunda-feira (14), foi adiado por conta da realização da Copa América na capital mato-grossense. Com isso, a equipe ‘ganhou’ dias para intensificar a preparação para enfrentar o América. 

Na estreia do Brasileirão, o Cuiabá empatou em 2 a 2 com o Juventude no Mato Grosso. Após o duelo, a diretoria anunciou a demissão do técnico Alberto Valentim, que estava invicto no comando, com sete vitórias e três empates.

Na ocasião, houve grande polêmica a respeito de um suposto envolvimento entre Valentim e a esposa de Alessandro Dresch, presidente do Cuiabá. Em nota, o técnico desmentiu e lamentou a ‘falta de respeito’ com sua família. Ele também negou qualquer tipo de desentendimento com o elenco.

Em seu segundo compromisso no Brasileiro, já sem Valentim, o Cuiabá perdeu para o Fluminense por 1 a 0 no Rio de Janeiro. Neste momento, a equipe ocupa a 15ª posição na tabela, com um ponto.

Assim como o América, o Dourado tem foco único na Série A. Isso porque foi eliminado na segunda fase da Copa do Brasil para o 4 de Julho, do Piauí, nos pênaltis.

Tensão nos bastidores


Apesar de ter desmentido o suposto caso de traição, o treinador Alberto Valentim acusou Cristiano Dresch, vice-presidente do clube, de interferência nas escalações para os jogos. Em entrevista ao SporTV, Valentim se mostrou contrariado com a situação e declarou: ‘Tudo tem um limite’. Segundo ele, os atletas do Cuiabá ficaram ‘incrédulos’ com a demissão.
 
Alberto Valentim deixou o Cuiabá invicto
foto: AssCom Dourado

Alberto Valentim deixou o Cuiabá invicto


Uma nova tensão surgiu nos bastidores do Dourado quando um áudio de Cristiano Dresch a respeito do zagueiro Luiz Gustavo vazou. Na ocasião, o dirigente proferiu ofensas ao jogador, que afirmou ter sido ameaçado e assediado moralmente pelo executivo em processo movido contra o clube.

“Eu sei onde você mora, viu? Abre essa boca de novo para você ver, seu vagabundo. Seu jogadorzinho de b*#t@. Seu quebrado”, disparou Dresch no áudio. Em nota, o Cuiabá disse se tratar de um caso isolado e afirmou que Luiz Gustavo cometeu ‘diversos atos de indisciplina’.

Nota do clube sobre o episódio


A respeito do atleta Luiz Gustavo, o Cuiabá Esporte Clube e o vice-presidente Cristiano Dresch vêm a público esclarecer os seguintes pontos:
 
1) Desde o início do seu contrato, o atleta Luiz Gustavo cometeu diversos atos de indisciplina e teve pelo menos três discussões acaloradas com funcionários, membros da comissão técnica e diretoria do clube;
 
2) Um dos episódios de violência e insubordinação ocorreu em 25.01.21. Após tentar levar documentos de seu prontuário que deveriam permanecer no clube, o jogador quis rasgar o exame periódico, tentou tirar o laudo à força da mão da médica Lívia Borges de Souza, xingou a profissional e saiu chutando a porta da sala. Após ser contido pelo então supervisor Daniel Freitas, falou em tom de ameaça ao superior: “se você quiser me ver mais bravo do que estou, não chega perto de mim”; tanto a médica como o ex-supervisor do clube estão à disposição do Grupo Globo para corroborar os fatos descritos;
 
3 )A conduta antiprofissional e inadequada do atleta pode ser ratificada também por vários de seus ex-companheiros e ex-superiores no clube e resultou em multa por infração disciplinar, conforme documento anexo;
 
4) Após ver seu clube chamado inúmeras vezes pelo jogador de “time de m*” e “time pequeno”, depois de 12 anos de sacrifício para conquistar uma vaga na elite do futebol brasileiro, Cristiano Dresch confirma que teve uma conversa ríspida com Luiz Gustavo. O dirigente, no entanto, afirma que jamais teve a intenção de ameaçá-lo ou assediá-lo e justifica sua atitude como um ato isolado de defesa à honra da instituição. Pouco antes da discussão, Luiz Gustavo havia reclamado na sala de fisioterapia, na presença de 12 pessoas, que havia “muita gente falsa” no clube e incitou seus companheiros a não seguirem os protocolos médicos;
 
5) Sobre a ação na Justiça, o Cuiabá reitera que quitou todas as suas obrigações contratuais, como é praxe desde sua fundação, e que rebaterá todas as acusações na Justiça.

Opinião


Pedro Lima
Olhar Esportivo e CBN, de Cuiabá

Para falar deste início de campeonato do Cuiabá, temos que relembrar a demissão do técnico Valentim após a estreia: empate em casa 2 a 2 contra o Juventude.

Depois disso, o clube viveu momentos conturbados extra-campo, com a demissão polêmica, que pegou todos de surpresa, com a propagação de fake news de cunho pessoal, com o áudio vazado do VP de futebol com um ex-jogador do clube… Mesmo com tudo isso, o time sofreu algumas mudanças para o duelo contra o Fluminense e fez um jogo equilibrado fora de casa, mas foi derrotado por 1 a 0.

A diretoria trabalha com cautela para contratar um novo técnico, visando não errar - como eles admitiram. Começam as especulações quanto aos nomes disponíveis - caso de Felipe Conceição, Lisca, entre outros. Vagner Mancini recusou proposta do clube recentemente.

Compartilhe