Marcelo Toscano explica diferenças entre Mancini e Lisca no América

Experiente meia-atacante também comemorou o retorno a equipe titular após um período afastado por lesão

30/06/2021 11:13 / atualizado em 30/06/2021 11:54
compartilhe
Toscano falou sobre o estilo de jogo do técnico Vagner Mancini
foto: Reprodução/TV Coelho

Toscano falou sobre o estilo de jogo do técnico Vagner Mancini

O experiente meia-atacante Marcelo Toscano, de 36 anos, falou sobre as diferenças nos trabalhos dos técnicos Lisca e Vagner Mancini no América. Em entrevista coletiva nessa terça-feira, o jogador afirmou que, mesmo com poucos dias de trabalho, é possível observar que o atual treinador mudou a forma de jogar da equipe e pediu atenção especial a defesa.  

"São poucos dias de treinamento que a gente teve com o professor Mancini, mas acho que mudou muito a forma de jogar, a dinâmica da nossa equipe. Ele não deixou a gente perder aquele jeito de jogar do América. Ele impôs para gente a questão de defender um pouco também, porque a gente sabe que, na Série A, vamos encontrar equipes com grandes jogadores, com um potencial gigantesco, então não vamos aguentar atacar o tempo inteiro como estávamos fazendo", explicou. 

Toscano detalhou a proposta de Mancini, que é atacar em transições, sem ficar muito tempo com a posse de bola. "Ele deixou isso bem claro, que vamos continuar com esse inicial, de poder atacar, pressionar lá na frente, mas ao mesmo tempo se defendendo. É uma característica do Mancini, de atacar, mas sem ter muito a posse de bola, e sim quando roubar a bola, a gente ter a possibilidade de jogar para frente. Os jogadores estão acreditando neste trabalho."

Retorno ao time titular


No empate em 1 a 1 com o Internacional no domingo, pelo Brasileirão, Toscano voltou a ser titular após três meses parado por lesão. Ele ficou em campo 83 minutos e foi substituído por Bruno Nazário. Marcelo já tinha entrado no empate em 1 a 1 contra o Juventude no dia 24, quando jogou por 23 minutos. 

O jogador comemorou o retorno e disse que uma sequência será positiva para retomar a confiança.  "Tive uma lesão, fiquei dois meses de fora. Vinha jogando com o Lisca, depois tive essa lesão e fiquei parado um bom tempo. Com a chegada do Mancini, como eu já tive a oportunidade de trabalhar com ele no início da minha carreira, podendo trabalhar com ele agora. Eu já tenho essa confiança no meu trabalho. Para mim está sendo muito importante. Tive a oportunidade de jogar na última partida. Estou muito confiante, não só no meu trabalho, mas no trabalho dele. Estamos subindo de nível, estou muito feliz. Espero ter uma sequência de jogo para poder ter essa confiança. Estar focado para poder ajudar a equipe do América."

A última partida de Toscano como titular pelo Coelho ocorreu na derrota por 2 a 1 para o Tombense, em 11 de abril, ainda pela primeira fase do Campeonato Mineiro. Na ocasião, ele foi substituído aos 14min do segundo tempo.

Na atual temporada, o experiente atleta de 36 anos defendeu o América em oito compromissos e marcou um gol. Ao todo, com a camisa do Coelho, Toscano atuou em 115 partidas e anotou 22 gols. Ele foi peça fundamental na campanha que rendeu o acesso à Série A do América em 2015, formando dupla de ataque com Richarlison - hoje, atacante do Everton-ING e da Seleção Brasileira.

O meia-atacante está cotado para iniciar a partida contra o Bahia nesta quarta-feira (30), às 19h, em partida válida pela 8ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. O confronto será realizado no Estádio de Pituaçu, em Salvador.


Compartilhe