Preocupa? América tem 48,5% de chance de rebaixamento no Brasileiro

Coelho inicia contas para alcançar 45 pontos o mais rápido possível; matemáticos fazem estimativas

21/07/2021 18:55 / atualizado em 21/07/2021 20:49
compartilhe
Vagner Mancini, técnico do América, busca alternativas para superar momento ruim; Coelho vem de três derrotas consecutivas na Série A
foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press

Vagner Mancini, técnico do América, busca alternativas para superar momento ruim; Coelho vem de três derrotas consecutivas na Série A

 
Com quase um terço de Série A do Campeonato Brasileiro transcorrido, o América já se vê em uma situação delicada. Na 17ª posição na tabela após 12 rodadas, o Coelho tem 48,5% de chance de rebaixamento à Série B, de acordo com o Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).
 
Em tese, ainda é 'cedo' e há tempo para reação. Mas é fato que o alerta contra o descenso está aceso no CT Lanna Drumond e que o América precisa acelerar sua recuperação no Brasileirão para sair dessa incômoda situação.
 
Ainda segundo os matemáticos da UFMG, um time que alcançar 45 pontos terá apenas 1,2% de chance de ser rebaixado. Com nove na tabela, o América se vê a 36 pontos - de 78 possíveis - desta meta (46,1% de aproveitamento). Neste momento, o Coelho tem 25% de aproveitamento na competição.
 

Palavra de dirigente 

 
Em fevereiro, em entrevista ao Superesportes, Marcus Salum, coordenador de futebol clube-empresa do América, estimou que times do patamar do Coelho precisam somar pelo menos 25 pontos ao fim do primeiro turno.
 
Para alcançar esta meta, o América precisa de 16 pontos em 21 possíveis - cinco vitórias e um empate em sete jogos, por exemplo. Na avaliação do dirigente, o segundo turno é mais competitivo e exige mais de equipes que brigam contra o rebaixamento.

"Minha visão de Série A para os clubes intermediários é assim: o primeiro turno é fundamental para os clubes de poder aquisitivo menor. Você tem que ter uma bandeirada no primeiro turno de 25 pontos. No mínimo. E aí, você tem condição de se estabilizar, porque o segundo turno fica muito difícil", avaliou.
 

Contratações do América para a temporada 2021

 
 

Discurso interno 

 
Para Felipe Azevedo, experiente atacante de 34 anos, o momento do América exige 'silêncio e trabalho'. "Manter a cabeça boa. Trabalhar. Eu acho que o momento é de ficar quieto, de silenciar e somente trabalhar. Todo dia, se dedicar para que a gente possa voltar a vencer e pontuar", orientou.
 
"A gente tem que acender o sinal de alerta, algo que a gente já vem conversando. Mudar a atitude, de alguma forma. Independente de quem jogue, que a gente consiga as vitórias, consiga somar os pontos, para que a gente chegue primeiramente nesses 45 pontos", completou Azevedo.
 
O próximo desafio do América será um novo confronto direto na competição, diante do Grêmio. Até então, a equipe gaúcha, surpreendentemente, também briga contra o rebaixamento. O time comandado por Felipão está a três pontos do Coelho, na vice-lanterna, mas com dois jogos a menos.

Compartilhe