América: Zárate avalia passagem pelo Boca e diz por que escolheu o Brasil

Atacante argentino de 34 anos foi anunciado pelo Coelho na noite dessa segunda-feira

31/08/2021 11:28 / atualizado em 31/08/2021 11:58
compartilhe
Zárate sofreu muitas lesões durante sua passagem pelo Boca
foto: Divulgação/Boca Juniors

Zárate sofreu muitas lesões durante sua passagem pelo Boca

Mauro Zárate avaliou com bons olhos sua passagem pelo Boca Juniors-ARG. Anunciado como novo reforço do América nessa segunda-feira, o atacante argentino defendeu o clube xeneize entre 2018 e 2021. Foram 82 partidas, com 20 gols marcados e 14 assistências. 

Em entrevista à ESPN (concedida antes do anúncio oficial do negócio com o Coelho), o jogador de 34 anos falou sobre as lesões sofridas, o 'vaivém' como titular do Boca e o porquê de ter escolhido o Brasil.

Zárate disse que seus números foram bons e lamentou o vice da Copa Libertadores de 2018, perdida para o River Plate. "Creio que cumpri minhas expectativas no Boca. Quanto aos números, fui bem. Eu queria ganhar a Copa e não pude ganhar, é uma 'espinha' que tenho", relembrou.

O atacante afirmou que os momentos como reserva da equipe foi por causa das lesões. Entre 2019 e 2021 foram três: uma na panturrilha da perna direita, uma coxa da mesma perna e outra no quadril.

"A reserva foi por causa das lesões e não pelo rendimento. Não entendo por que me lesionei tanto. A verdade é que me cuido muito, mas às vezes a cabeça joga uma partida separada", explicou.

Durante o período na Argentina, Zárate foi treinado por Guillermo Barros Schelotto, Gustavo Alfaro e Miguel Ángel Russo. O jogador falou sobre a relação com os técnicos. 

"Quando chegou Guillermo, fui titular. Depois perdi a final (contra o River, na Libertadores'2018). Com Alfaro, fui o goleador da equipe. Com Miguel, tive muitas lesões e não pude me firmar nunca. Com Alfaro, sentia que era indiscutível (a titularidade), com os demais, nem tanto", disse. 

O novo reforço do Coelho era especulado em outros países, como Arábia Saudita e Estados Unidos. Até mesmo um retorno ao Boca surgiu na imprensa argentina.

No entanto, o jogador preferiu atuar no Brasil. "Escolhi o país que vou porque gosto da maneira como jogam".

A última partida disputada com a camisa do Boca foi em 17 de abril deste ano. Em maio, ele rescindiu contrato com a equipe e ficou livre no mercado.

O jogador é esperado em Belo Horizonte no início da tarde desta terça-feira. 
 
 


Compartilhe