UAI

2

Conheça o Estádio Defensores del Chaco, palco de decisão do América

Pela Copa Libertadores da América, Coelho medirá forças com o Guaraní no tradicional palco do futebol paraguaio

01/03/2022 12:30 / atualizado em 01/03/2022 18:16
compartilhe
Em 1974, o estádio teve nome alterado de Puerto Sajonia para Defensores del Chaco. A medida visava homenagear os combatentes paraguaios que lutaram na Guerra do Chaco, entre Paraguai e Bolívia
foto: Lucas Bretas/Superesportes

Em 1974, o estádio teve nome alterado de Puerto Sajonia para Defensores del Chaco. A medida visava homenagear os combatentes paraguaios que lutaram na Guerra do Chaco, entre Paraguai e Bolívia

Em meio a uma região residencial na cidade de Assunção, capital do Paraguai, encontra-se o Estádio Defensores del Chaco, palco da decisão entre Guaraní e América pela Copa Libertadores nesta quarta-feira (2), às 19h15.
 
A casa da Seleção Paraguaia de futebol fica no pacato bairro Sajonia, próximo ao centro de Assunção. Com capacidade para 42.354 torcedores, está erguido um dos mais tradicionais e belos palcos do esporte na América do Sul.
 
 

No Defensores del Chaco, já foram decididas duas edições da Copa América e dez Copas Libertadores da América. Numa delas, inclusive, um clube mineiro se fez presente.

Em 2013, o Atlético, rival do América, mediu forças com o Olimpia, do Paraguai, pela decisão do principal torneio continental. Liderado pelo astro Ronaldinho Gaúcho, o Alvinegro foi superado por 2 a 0 em Assunção, mas reverteu o placar no Mineirão, em Belo Horizonte, e conquistou o título nas penalidades.

História

Ainda com nome de Estádio de Puerto Sajonia, a obra teve início em 1917. Como a construção levou anos para ficar pronta, o local sediou jogos antes mesmo da conclusão dos trabalhos.

Em 1974, o estádio teve nome alterado para Defensores del Chaco. A medida visava homenagear os combatentes paraguaios que lutaram na Guerra do Chaco, entre Paraguai e Bolívia.

Estádio Defensores del Chaco


A relação da obra com a guerra teve início  ainda em 1932 - o primeiro de longos e trágicos três anos de batalha. À época, soldados paraguaios utilizaram o local como base e centro de mobilização. 

Ao longo das décadas de 50 e 60, o Defensores passou por muitas reformas para ampliação da capacidade. No palco, também eram realizadas competições universitárias de faculdades tradicionais do Paraguai.

Em âmbito artístico, o local foi palco de shows de grandes artistas como Jon Bon Jovi e Paul McCartney.

Nos dias atuais, quem administra o local é a Associação Paraguaia de Futebol. Ainda assim, os clubes da capital (como Olimpia, Libertad e Guaraní) mandam os grandes jogos de competições internacionais por aqui. 

Em perfeito estado, o gramado do Defensores del Chaco receberá o Coelho em sua primeira jornada internacional. Como o Guaraní não é o clube mais popular da capital, a expectativa não é de casa cheia para o compromisso pela Libertadores.

Para avançar à terceira fase, o América precisa vencer por dois gols de diferença no Paraguai. Em caso de triunfo por um tento de vantagem, a decisão ocorrerá nos pênaltis.

Compartilhe