UAI

2

América e outros 22 clubes apresentam contraproposta para Liga Brasileira

Diretorias das equipes que integram o bloco afirmaram que não estarão presentes em reunião da Libra, marcada para o dia 12 de maio, na sede da CBF

09/05/2022 18:05 / atualizado em 09/05/2022 19:16
compartilhe

Os clubes das Séries A e B estão se movimentando para propor a formação de uma nova liga de futebol, que irá substituir o atual Brasileirão
foto: Lucas Figueiredo/CBF

Os clubes das Séries A e B estão se movimentando para propor a formação de uma nova liga de futebol, que irá substituir o atual Brasileirão

 

O América e outros 22 clubes das Séries A e B do Campeonato Brasileiro divulgaram uma nota oficial nesta segunda-feira (9) com uma contraproposta para os termos de criação da Liga do Futebol Brasileiro (Libra). 

 

Além do Coelho, estão no bloco: Athletico-PR, Atlético-GO, Avaí, Brusque, Ceará, Chapecoense, Coritiba, CRB, CSA, Cuiabá, Criciúma, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Juventude, Londrina, Náutico, Operário, Sampaio Corrêa, Sport, Tombense e Vila Nova. 

 

Os clubes propuseram as seguintes mudanças no estatuto da Libra:

 

  1. Divisão de receita de 50% igualitário, 25% performance e 25% comercial, com parâmetros objetivos e mensuráveis;
  2. Diferença de receita entre maior e menor clube tendo como alvo o limite de 1.6 ao longo do tempo (referência Premier League), com o teto de 3.5 a partir do primeiro ano;
  3. Compromisso de que a Série B receba 20% dos recursos de venda de direitos de transmissão.

 

 

Na proposta inicial dos clubes formadores, as receitas da Libra seriam divididas desse modo: 40% do valor repartido de forma igualitária entre as equipes, 30% de acordo com sua performance nas Séries A ou B e 30% variáveis por engajamento e audiência. 

 

Até o momento, integram a Libra de forma oficial: Corinthians, Cruzeiro, Flamengo, Palmeiras, Ponte Preta, RB Bragantino, Santos e São Paulo.

 

Atlético, Bahia, Botafogo, Guarani, Grêmio, Internacional, Ituano, Novorizontino e Vasco não assinaram com nenhum dos dois blocos.

Ausência em reunião na sede da CBF

 

Há uma reunião marcada para esta quinta-feira (12), na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), na cidade do Rio de Janeiro, onde os clubes alinhados com a Libra se encontrarão para divulgar de forma oficial a sua formação. No comunicado divulgado hoje, o América e os demais integrantes do seu bloco afirmaram que não estarão presentes no plenário.

 

"Os Clubes informam, ainda, que no dia 16 de maio de 2022 se reunirão presencialmente no Rio de Janeiro para formalizar o compromisso em busca de uma composição equilibrada, e que, por tal razão, não se farão presentes na reunião previamente agendada na CBF, no dia 12 de maio de 2022", disse o grupo na nota. 

Confira a íntegra da nota divulgada pelo América e os outros 22 clubes do bloco signatário:

  

"Diante dos últimos acontecimentos, os Clubes signatários reafirmam o interesse na formalização da Liga de futebol profissional, com o intuito de elevar o nível de qualidade do futebol brasileiro, construindo um campeonato forte, revitalizado e, notadamente, com um padrão de equanimidade nas condições de disputa.

 

É preciso, porém, pontuar que não haverá Liga sem a união dos 40 (quarenta) clubes participantes das atuais Séries A e B.

 

Algumas premissas devem ser observadas, tendo como referência que: (i) a Premier League divide igualmente 68% da receita, somando todos os direitos domésticos, internacionais e de marketing; (ii) as Ligas Alemã, Espanhola, Francesa e Italiana distribuem 50% da receita de forma igualitária; e (iii) a diferença de receita entre o primeiro e último clubes respeitam os seguintes limites: Inglaterra (1.6x), Itália (2.1x), Alemanha (3.2x) e Espanha (3.5x).

 

Para a formalização da Liga de Clubes de futebol brasileiro, os Signatários acreditam no modelo abaixo apresentado:

 

(i)  Divisão de receita de 50% igualitário, 25% performance e 25% comercial, com parâmetros objetivos e mensuráveis;

 

(ii) Diferença de receita entre maior e menor clube tendo como alvo o limite de 1.6 ao longo do tempo (referência Premier League), com o teto de 3.5 a partir do primeiro ano;

 

(iii)                Compromisso de que a Série B receba 20% dos recursos de venda de direitos de transmissão.

 

Os Signatários envidarão todos os esforços possíveis para reunir os 40 (quarenta) clubes e formatar a Liga, sempre na base do diálogo e da razoabilidade, firmando também o compromisso de que, caso não haja a efetiva formalização, irão avaliar, em conjunto, a negociação dos direitos de transmissão e demais propriedades inerentes ao futebol e suas respectivas competições para os anos posteriores a 2024.

 

Os Clubes informam, ainda, que no dia 16 de maio de 2022 se reunirão presencialmente no Rio de Janeiro para formalizar o compromisso em busca de uma composição equilibrada, e que, por tal razão, não se farão presentes na reunião previamente agendada na CBF, no dia 12 de maio de 2022.

 

O encontro com os 8 (oito) clubes, no que depender da vontade dos Signatários, acontecerá futuramente para que seja apresentada e debatida a proposta descrita nesta carta, na tentativa de alcançar o consenso". 


Compartilhe