UAI

2

Ronaldo faz apelo por Liga e vê clubes divididos: 'Assim será difícil'

Sócio-proprietário do Cruzeiro pede união entre as diretorias de equipes das Séries A e B pelo andamento do projeto

22/04/2022 20:19 / atualizado em 22/04/2022 20:50
compartilhe
Ronaldo Fenômeno afirma que se os clubes brasileiros não se unirem será difícil levar para frente o projeto da nova liga nacional
foto: Reprodução

Ronaldo Fenômeno afirma que se os clubes brasileiros não se unirem será difícil levar para frente o projeto da nova liga nacional

Em live nesta sexta-feira (22), Ronaldo voltou a defender a formação de uma liga independente no Brasil. O sócio-majoritário da Cruzeiro SAF afirmou que se não houver uma união dos clubes será difícil levar o projeto adiante. 

Fenômeno tem sido um dos grandes defensores da criação deste grupo. No mês de março, ele articulou um evento em São Paulo, onde dirigentes da XP Investimentos, Alvarez & Marsal e LaLiga (Liga Espanhola de Futebol) apresentaram aos representantes de equipes brasileiras - das Séries A e B - uma proposta de criação da liga nacional. As diretorias de América, Atlético e Cruzeiro estiveram presentes.

"É importante que a gente evolua enquanto clubes na discussão sobre a liga no Brasil. Hoje essa movimentação parece estar bem dividida, com dois, até três grupos, querendo projetos diferentes. Se continuar assim vai ser muito difícil que a gente chegue em um consenso e evolua nas negociações. Quero pedir mais uma vez para que sentemos todos os clubes e discutamos as possibilidades abertamente, para a gente chegar em um consenso", reiterou disse Ronaldo.

"Os clubes brasileiros tem que mostrar uma união para que possamos evoluir nesse sentido da liga. Ela vai trazer inúmeros benefícios para o futebol brasileiro. Vai padronizar muitas coisas, vai aumentar as receitas de todos os clubes e vai melhorar muito a qualidade de transmissão e a imagem do futebol brasileiro. A gente precisa muito da formação dessa liga. Nosso maior desafio é todos os clubes estarem sentados em uma mesa discutindo os projetos que existem e como a gente pode evoluir", complementou. 

Ronaldo acredita que a discussão ainda esteja muito parada, mas destaca que os clubes ainda têm tempo, pois o final do contrato de transmissão vigente, segundo o Fenômeno, termina apenas em 2024.

Além do grupo formado por espanhóis, XP e Alvarez & Marsal, os clubes brasileiros já ouviram pelo menos outras duas empresas dispostas a investirem na criação de uma liga nacional. Justamente daí vem a divisão entre as equipes do país, uma vez que cada pequeno grupo formado defende o aceite de uma oferta específica.

Compartilhe