UAI

2

América estuda possibilidade de colocar grama sintética no Independência

Coelho estuda fazer investimento para reduzir gastos futuros e facilitar a realização de eventos sem que seja prejudicado esportivamente

27/06/2022 17:52 / atualizado em 27/06/2022 19:13
compartilhe
América estuda fazer investimentos no Independência e em seu centro de treinamento
foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press

América estuda fazer investimentos no Independência e em seu centro de treinamento



Atual responsável pela gestão do Independência, em Belo Horizonte, o América estuda a possibilidade de instalar gramado sintética no estádio. Conforme apurou o Superesportes, a mudança tem como intuito evitar gastos elevados na manutenção do piso natural e facilitar a realização de eventos.
 
Caso opte pela utilização do sintético, o América economizará, por exemplo, no gasto de água usada na irrigação. Além disso, devido à resistência da grama de plástico em relação à natural, o clube poderá realizar eventos no Independência sem ser prejudicado esportivamente.

O projeto tem como intuito não apenas reformar a arena do Coelho, mas também o Lanna Drumond, centro de treinamento do clube. Inicialmente, os investimentos foram orçados em R$ 8 milhões.

"A evolução do futebol para um gramado sintético é o que vai acontecer no futuro. No futuro, vai ser não só no Independência, mas em todos os gramados do Brasil. Na hora certa, o Independência poderá entrar com a grama sintética. Com esse inverno forte, estamos tendo dificuldade de manter o gramado. Não só aqui, mas todos os estádios", disse Alencar da Silveira Júnior, presidente do Coelho.

Clubes como Cruzeiro e Atlético, que jogam com frequência no Independência, ainda não foram avisados do estudo feito pelo América. Como mandantes, Galo e Raposa atuaram, somados, oito vezes no estádio nesta temporada.

No Brasil, o primeiro clube a adotar o gramado sintético foi o Athletico-PR, que implementou o modelo na Arena da Baixada, em Curitiba. Posteriormente, o Palmeiras também optou por trocar o gramado do Allianz Parque, em São Paulo, pelo artificial.
 
 

Gramado natural


Atualmente, o Independência utiliza um modelo de grama denominado "Bermuda Celebration". Tal tipo foi o escolhido por diferentes arenas do Brasil, como Mineirão, Maracanã e Fonte Nova, após reformas para a Copa do Mundo de 2014. O preço por m2 do produto varia entre R$ 11,50 e 13,50.

Com o gramado atual, além dos gastos para a manutenção diária, o América terá que se preocupar com outra despesa. Anualmente, o clube precisará trocar a semente plantada por uma adaptável ao inverno, com o intuito de manter o crescimento adequado da grama.

Outros investimentos


O América tem como intuito fazer outros investimentos além da implementação de grama sintética em seu estádio. No Independência, o Coelho planeja mudar o sistema de iluminação. Tais obras poderão chegar a R$ 3 milhões, a depender do modelo adotado.
 
Devido à exigências da Conmebol, o América teve que alterar seu sistema de iluminação nesta temporada para disputar competições internacionais. Os investimentos foram de R$ 700 mil.
 
 

Compartilhe