Atlético

ATLÉTICO

Atlético: entenda por que Sasha foi substituído antes do jogo dessa terça

Atacante estava no time titular, mas foi sacado minutos antes da partida contra o América-COL

postado em 28/04/2021 12:10 / atualizado em 28/04/2021 14:19

(Foto: Pedro Souza/Atlético)

O atacante Eduardo Sasha apareceu entre os titulares na relação divulgada pelo Atlético antes da partida contra o América de Cáli, nessa terça-feira, no Mineirão, pela Copa Libertadores. O jogador não entrou em campo porque sentiu um incômodo muscular minutos antes de a bola rolar e foi substituído por Vargas.

A comunicação do Atlético informou na noite de terça que "houve equívoco na divulgação da escalação". Em contato com o Superesportes, o clube esclareceu que entregou a escalação aos representantes da Conmebol uma hora e meia antes da partida ainda com Sasha no time. Essa era a escolha do técnico Cuca.

Durante o aquecimento, Sasha reclamou que estava sentindo desconforto muscular e, por isso, houve uma conversa no vestiário entre a comissão técnica e o departamento médico para decisão sobre o caso. Em consenso, os profissionais acharam melhor não colocar o atacante desde o início.

O Atlético relatou o ocorrido à Conmebol, que liberou a troca de Sasha por Vargas. Apesar de não estar 100%, o ex-atacante do Santos seguiu no banco e chegou a aquecer para ser opção de Cuca, como revelou o Blog do Victão. O regulamento da Libertadores permite substituição antes da partida por ordem médica, mas o atleta preterido não pode entrar em campo.



De acordo com o item 5.1.11.1 do regulamento, a "substituição antes do início do jogo" pode ser realizada "se algum dos 11 jogadores marcados como titulares na lista inicial de jogadores não puder iniciar o jogo devido a uma lesão".

A substituição pode ocorrer de acordo com as seguintes condições:

• Para a substituição, o Delegado da Partida deve ser oficialmente informado.

• A equipe deve enviar um relatório médico ao delegado da partida para fazer a alteração.

• Qualquer jogador lesionado que seja removido da lista inicial de jogadores não será mais elegível para participar da partida e, portanto, não poderá mais participar dela.

• A mudança na lista inicial de jogadores não reduzirá o número de substituições oficiais que a equipe pode fazer durante o jogo (a equipe pode fazer até cinco substituições).

• Mesmo que ele não seja mais elegível para jogar como um substituto e tenha sido removido da lista inicial de jogadores, o jogador lesionado pode sentar-se no banco de reserva, a menos que devido a sua lesão ele deva ser transferido para um hospital para cuidados.

• O jogador lesionado substituído é elegível para controle de doping.


Em contato com a reportagem, o árbitro Ricardo Marques Ribeiro, que pertenceu ao quadro da FIFA de 2009 até 2019, explicou o regulamento.

"A Conmebol diz que, desde que esteja relacionado, o jogador pode ser substituído antes do jogo sem que conste nas cinco substituições permitidas. Essa substituição só pode ser feita em caso de lesão. Mas isso varia de acordo com o regulamento", disse.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) traz outro entendimento. "No último Campeonato Brasileiro, o jogador poderia ser substituído por qualquer tipo de motivo sem que seja contado uma substituição até dez minutos antes da partida e poderia entrar durante o jogo", afirmou.

Mesmo com a troca de Sasha por Vargas, o Atlético conseguiu fazer as cinco substituições durante a vitória por 2 a 1, no Mineirão. "No meu entendimento, o ato da substituição é sair um jogador e entrar um outro para jogar no lugar dele durante a partida. Por isso, não conta como uma substituição. Tanto é que o Atlético fez as cinco alterações", acrescentou Marques Ribeiro.

Apesar do desconforto muscular, Sasha está bem e não é dúvida para a sequência da temporada.

Tags: america galo sasha substituição atleticomg futinternacional