UAI

2

De volta ao Atlético, Castilho revela posição de preferência em campo

Destaque do Juventude em 2021, jovem de 22 anos retorna ao Galo cercado de expectativas dos torcedores

19/01/2022 15:40 / atualizado em 19/01/2022 16:54
compartilhe
Guilherme Castilho, do Atlético, prefere atuar como segundo volante
foto: Pedro Souza/Atlético

Guilherme Castilho, do Atlético, prefere atuar como segundo volante

 
De volta ao Atlético após empréstimo para o Juventude, o meio-campista Guilherme Castilho revelou sua posição de preferência em campo. Versátil, o atleta de 22 anos exerceu distintas funções na equipe gaúcha durante a temporada 2021 e chega ao Galo em bom nível para compor elenco.
 
 
 
Castilho destacou, em entrevista concedida na Cidade do Galo nesta quarta-feira (19), a preferência por atuar como segundo volante. Polivalente, o jogador se dispôs a atuar onde o técnico 'El Turco' solicitar.
 
"Sobre a posição: eu me considero um segundo volante, que gosta de chegar na área. Mas no Juventude eu joguei boa parte do Brasileiro de meia. Joguei também de 5. Hoje em dia, o futebol é muito dinâmico. A gente tem o exemplo aí do Zaracho, que joga em muitas posições. O Nacho também. Então, onde o professor precisar eu vou estar apto para desempenhar o melhor papel possível", garantiu.
 

Veja todos os jogadores que iniciam a pré-temporada do Atlético

 
 
O meio-campista também destacou o suporte dado pelo Atlético durante os empréstimos. Nas temporadas 2020 e 2021, ele defendeu as cores de Confiança e Juventude, respectivamente. 
 
"Creio eu que a gente já saiu daqui bem. A gente é muito preparado desde a base, tanto fisicamente quanto tecnicamente, taticamente. O Atlético sempre deu todo suporte para a gente. (...) Sobre a nossa evolução, acho que a gente evoluiu em tudo. Talvez, de começo, no Atlético, a gente não teria tantos jogos. Esses empréstimos foram de suma importância em todos os aspectos", avaliou.
 
 
 

Treino do Atlético na Cidade do Galo - 18/01

 
 
Castilho teve grande destaque no Juventude. Peça fundamental da equipe que garantiu a permanência do clube na Série A do Campeonato Brasileiro, o jogador contribuiu com oito gols e seis assistências em 46 jogos durante toda a passagem. Ainda assim, revelou que acompanhava a trajetória do Atlético rumo aos títulos do Campeonato Mineiro, do Brasileiro e da Copa do Brasil.
 
"Estávamos bastante focados lá, mas sempre que dava para acompanhar a gente estava de olho aqui. Eu tenho uma lembrança do Galo 2x0 Juventude aqui, quando o Hulk fez os dois gols. A gente não pôde jogar, mas veio porque tinha outra viagem logo em seguida e, cara, foi de arrepiar. O que a torcida fazia, empurrando o time para frente. A gente tinha certeza que o Atlético seria campeão brasileiro, e a Libertadores foi uma fatalidade. Tenho certeza que se o clube passa para a final, ganharia. Foi um ano muito positivo e tenho certeza que esse será também", projetou.
 
 

Compartilhe