UAI

2

Torneio de 1937 era o Brasileiro? Veja como a mídia relatou título do Galo

Conquista completou 85 anos nessa segunda-feira (14), e Atlético prepara dossiê para reivindicar que torneio seja reconhecido como Campeonato Brasileiro

15/02/2022 12:51 / atualizado em 18/05/2022 14:09
compartilhe
Os campeões de 1937: Floriano Peixoto (técnico), Kafunga, Florindo, Zezé Procópio, Lola, Bala, Alcindo, Quim, Clóvis. Agachados: Paulista, Alfredo, Guará, Nicola, Rezende e Elair
foto: Centro Atleticano de Memória

Os campeões de 1937: Floriano Peixoto (técnico), Kafunga, Florindo, Zezé Procópio, Lola, Bala, Alcindo, Quim, Clóvis. Agachados: Paulista, Alfredo, Guará, Nicola, Rezende e Elair


"Nós somos Campeões dos Campeões / somos orgulho do esporte nacional". No hino, o Atlético carrega a altivez de ter vencido o primeiro torneio brasileiro profissional de clubes, que completou 85 anos nessa segunda-feira (14). O Galo pretende enviar um dossiê à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para que a conquista seja reconhecida como o primeiro Campeonato Brasileiro.

O Superesportes buscou arquivos de jornais dos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo para compreender como a imprensa tratou aquela conquista do Atlético, que ainda tinha o nome grafado com H, Athletico. A mudança na escrita ocorreu tempos depois.

Jornais noticiam título do Atlético em 1937



Em 4 de fevereiro de 1937, o 'Estado de Minas' destacou em matéria: "O Club Athletico Mineiro conquistou para Minas Geraes o título de Campeão Brasileiro!" – Minas Gerais ainda se grafava com a letra E. No dia anterior, o Galo goleou o Rio Branco, do Espírito Santo, por 5 a 1, e garantiu a taça antecipadamente.

Em nota, o jornal 'O Globo' também enfatizou o feito alvinegro: "Campeão o Athletico Mineiro". "Com essa vitória, o Athletico, apesar de disputar com a Portuguesa de São Paulo, sagrou-se campeão do torneio organizado pela Federação Brasileira de Desportos", relatou.

Já o 'Jornal dos Sports', maior publicação esportiva do Brasil na época, enalteceu na manchete: "O Athletico Campeão dos Campeões". Na reportagem, o feito do Galo é exaltado. "Valeu ao Atlético o campeonato, que pode se dizer que merecidamente, porque o grêmio montanhês cumpriu performances excepcionais aqui contra lusos e tricolores", disse o jornal, referindo-se ao Fluminense e à Portuguesa.

Rompimento paulista


O torneio foi organizado pela Federação Brasileira de Futebol (FBF), que reuniu os campeões estaduais do ano anterior.

Os principais times de São Paulo (Palestra Itália, Corinthians, Santos, Juventus, São Paulo) ficaram de fora da competição, porque romperam com a Associação Paulista de Esportes Atléticos (Apea) e criaram a Liga Paulista de Futebol (LPF). A Portuguesa permaneceu na antiga liga e conquistou o Paulista de 1936.

Apesar dessa cisão, a imprensa paulista cobriu a competição nacional e também salientou o desempenho do Galo.

Em 14 de fevereiro de 1937, o Atlético encarou a Lusa, em São Paulo, no último duelo do torneio. O 'Estado de S. Paulo' noticiou a presença mineira em território paulista: "O Athletico Mineiro, de Belo Horizonte, que tão excelente figura vem fazendo no "Torneio dos Campeões", enfrentará hoje o quadro da Portuguesa". 

No dia 16, o jornal 'Folha da Manhã', atual 'Folha de S. Paulo', noticiou a vitória do Atlético sobre a equipe paulista, por 3 a 2. "Confirmando a sua classe, o Athletico Mineiro venceu a Portuguesa de Esportes". Na reportagem, o estilo de jogo do time alvinegro é descrito da seguinte forma: "O jogo correspondeu francamente à expectativa. Os visitantes, no primeiro tempo, puseram em prática um futebol de grande poderio técnico". 

Em outro ponto, o jornal paulista explicou que "o quadro visitante conta com elementos de classe. Aliás, já eram nossos conhecidos o goleiro Kafunga, o zagueiro Kim, os médios Zezé e Bala e os dianteiros Guará e Alfredo. O quadro moveu-se com grande facilidade e soube proporcionar ao público momentos de grande atração futebolística".

Vitória sobre o Fluminense


O Campeão dos Campeões contou com representantes de quatro estados, todos campeões estaduais: Atlético (Minas Gerais), Portuguesa (São Paulo), Fluminense (Rio de Janeiro) e Rio Branco (Espirito Santos), além da Liga da Marinha e do Aliança. 

Na fase final, os dois últimos foram eliminados e ficaram os times de cada estado. O torneio foi organizado em jogos de ida e volta. Em seis partidas, o Galo somou nove pontos.

Favorito ao título, o Fluminense foi vice, com seis. No primeiro turno, o Tricolor goleou o time alvinegro por 6 a 0. Na volta, em Belo Horizonte, em 31 de janeiro de 1937, vitória épica do Atlético sobre o Flu por 4 a 1.

O 'Jornal dos Sports' colocou em sua capa: "Pela primeira vez o Athletico triunfa sobre o Fluminense". O antigo estádio Antônio Carlos estava lotado. Naquela época, o Tricolor era um clube querido em Belo Horizonte, como destaca o jornal. 

"As dependências do estádio Antônio Carlos estiveram superlotadas na tarde de hoje de um público bastante entusiasta que para ali foi a fim de assistir à sensacional peleja entre Athletico e Fluminense, os dois fortes concorrentes ao título de campeão do atual certame patrocinado pela Federação Brasileira de Futebol. Aliás, não só por se tratar de dois clubes muito simpáticos na cidade como porque se anunciava um embate repleto de lances empolgante."

O jornal carioca ainda relatou uma briga entre dois jogadores: "Foi uma pena, entretanto, que um desentendimento entre dois players ocorresse, faltando cinco minutos para terminar o jogo para empanar parte do brilhantismo da contenda esportiva, fazendo com que o jogo fosse interrompido durante cerca de trinta minutos, para prosseguir depois normalmente. Ao final, vencidos e vencedores deixaram o gramado abraçados, esquecidos do que se verificara momentos antes".

Time campeão


O time da conquista contava com Kafunga, Florindo, Zezé Procópio, Lola, Bala, Alcindo, Quim, Clóvis, Paulista, Alfredo, Guará, Nicola, Rezende e Elair, sob o comando de Floriano Peixoto.

O artilheiro do Atlético e da competição foi Paulista, com oito gols. 

Seleção Brasileira


Naquele momento, a imprensa dividia atenções entre o 'Campeão dos Campeões' e a participação da Seleção Brasileira no Sul-Americano de 1937.

O Brasil tinha no seu quadro o atacante Niginho, do Cruzeiro, então Palestra Itália. A Seleção acabou perdendo a decisão no jogo de desempate para a Argentina, por 2 a 0, no Gasômetro, em Buenos Aires. 

Veja a campanha alvinegra no torneio: 


13/1/1937 - Fluminense 6 x 0 Atlético
17/1/1937 - Rio Branco 1 x 1 Atlético
24/1/1937 - Atlético 5 x 0 Portuguesa
31/1/1937 - Atlético 4 x 1 Fluminense
3/2/1937 - Atlético 5 x 1 Rio Branco
14/2/1937 - Portuguesa 2 x 3 Atlético 

Compartilhe