UAI

2

Atlético aumenta dívida, mas fecha 2021 com superávit de R$ 101 milhões

Galo renegociou endividamento líquido com patrocinadores, mas patamar se manteve acima de R$ 1 bilhão; balanço financeiro foi publicado nesta quinta-feira

05/05/2022 14:55 / atualizado em 05/05/2022 15:56
compartilhe
Atlético teve superávit em 2021, mas viu endividamento líquido crescer
foto: Staff Images/Conmebol

Atlético teve superávit em 2021, mas viu endividamento líquido crescer

O Atlético terminou o ano de 2021 com superávit de aproximadamente R$ 101 milhões, mas aumentou o endividamento líquido. Os números constam no balanço financeiro publicado publicado nesta quinta-feira (5) pelo clube, ao qual o Superesportes teve acesso.

Trecho do relatório de administração do Atlético
foto: Reprodução

Trecho do relatório de administração do Atlético



De acordo com o relatório de administração, a dívida do Atlético era de R$ 1.234 bilhão ao fim de 2020. Em dezembro de 2021, o valor subiu 6% e alcançou R$ 1.312 bilhão.

Para reduzir o endividamento, o Atlético descontou o valores devidos ao Supermercados BH e à família Guimarães (dona do Banco Bmg) no total de R$ 77 milhões (R$ 65 milhões com os Guimarães e R$ 12 milhões com o BH).

Em abril deste ano, o clube desistiu do Profut (apenas da modalidade PGFN não previdenciários), aderido em outubro de 2015, e da Transação Tributária Excepcional (débitos previdenciários e não previdenciários), aderida em dezembro de 2020 para incluir os respectivos débitos na Transação Tributária do PERSE.

Com esse movimento, reduziu a dívida tributária em R$ 51.414 milhões. Portanto, atualmente, a dívida líquida alvinegra é de R$ 1.184 milhões.

Trecho do relatório de administração do Atlético sobre 2021
foto: Reprodução

Trecho do relatório de administração do Atlético sobre 2021



Como o Atlético chegou ao superávit de R$ 101 milhões?


Em 2021, o Atlético teve R$ 473.827 de receita líquida, valor que engloba receitas de: bilheteria, transmissão e imagem, transferências de atletas, outras atividades esportivas, Galo na Veia e patrocínios/marketing. O clube lista ainda a arrecadação de R$ 214.075 como resultado bruto da última temporada.
 
Um ponto específico do relatório, no entanto, chama atenção. O Atlético diz ter fechado 2021 com R$ 99 milhões em receitas com vendas de atletas, mas incluiu a venda do zagueiro Junior Alonso ao Krasnodar-RUS, confirmada somente em 2022. 

Entre as gastos estão os custos das atividades esportivas, sociais e operacionais (R$ 531.034) e despesas financeiras (R$ 55.003). No total, o clube chegou ao valor de R$ 101.865.

Veja os modelos finalistas do concurso Manto da Massa


Compartilhe