UAI

2

Galo: Turco 'tranquilão'? Otávio comenta estilo do técnico durante os jogos

Questionado sobre o estilo do treinador no banco de reservas, o volante disse que cada comandante tem sua forma de acompanhar o jogo e orientar os atletas

23/05/2022 10:00 / atualizado em 23/05/2022 10:25
compartilhe
Otávio comentou a característica de Mohamed durante os jogos
foto: Pedro Souza/Atlético

Otávio comentou a característica de Mohamed durante os jogos


A característica do técnico Antonio Mohamed de ser mais tranquilo à beira do gramado tem chamado a atenção de alguns torcedores. Questionado sobre o estilo do treinador no banco de reservas, o volante Otávio disse que cada comandante tem sua forma de acompanhar o jogo e orientar os atletas.



"Acho que é característica do técnico, ele cobra a gente quando tem que cobrar, mas a gente fala quando um estádio está cheio - ontem (domingo) até que dava a oportunidade - tem coisas que é pessoal, tem alguns que têm a característica de ficar gritando, se esgoelando na beira do gramado, outros preferem esperar o momento certo dentro do vestiário de chamar no canto e conversar", disse. 

"Acho que isso aí é bem particular. A gente sabe o que treina durante a semana, o que tem que fazer dentro de campo, tem coisas que a gente não consegue porque é a situação de jogo [que não permite]. Sobre ele não gritar, acho que vem dele. E ele sabe o momento que tem que dar a dura, que tem que conversar. Acho que é bem particular", disse. 

Otávio ainda destacou que o objetivo do Galo foi cumprido contra o Brasiliense, na Copa do Brasil, mas disse que o time poderia ter criado mais chances de gol.

"Você quando entra com um placar de 3 a 0, mesmo que tenha intensidade na cabeça, você entra com o resultado debaixo do braço. Você já entra com 3 a 0, com a tranquilidade de cadenciar. Óbvio que a gente tinha conversado para poder colocar intensidade, para tentar fazer mais gols e não ser surpreendido durante a partida. Claro que quando a equipe joga em linha baixa você tem que trabalhar mais a bola para não ceder o contra-ataque. E é óbvio que a gente poderia ter criado mais oportunidades para fazer mais gols. Mas nosso objetivo foi cumprido", resumiu.  

Compartilhe