UAI

2

Conselho do Atlético aprova venda de 49,9% do Shopping Diamond Mall

Reunião foi realizada nesta segunda-feira, na sede administrativa do clube, que agora iniciará conversas com os interessados na compra do imóvel

30/05/2022 15:48 / atualizado em 30/05/2022 16:34
compartilhe
Conselheiros aprovam venda de 49,9% do shopping Diamond Mall, no Lourdes, em Belo Horizonte
foto: Túlio Kaiser

Conselheiros aprovam venda de 49,9% do shopping Diamond Mall, no Lourdes, em Belo Horizonte


O Conselho Deliberativo do Atlético aprovou, nesta segunda-feira (30), a venda de 49,9% do Shopping Diamond Mall. A reunião foi realizada na Sede Administrativa do clube, em Lourdes, em Belo Horizonte, e teve 280 de votos a favor - unanimidade.
 

 
Para a aprovação, o Atlético precisava que 2/3 dos conselheiros (ou 280) concordassem com a alienação do shopping. Dois deles até votaram contra, mas por um erro - clique aqui e leia mais. Agora, o clube iniciará as conversas com os interessados para concluir a venda. 
 
O Galo projeta arrecadar entre R$ 270 e R$ 330 milhões com a negociação do shopping. Desta forma, poderia obter entre R$ 50 e R$ 61 milhões em descontos nas dívidas.
 
O clube vinha apresentando aos conselheiros diversos estudos para mostrar que a venda do Diamond Mall é solução para o clube diminuir as dívidas onerosas. O Galo pagou, no ano passado, cerca de R$ 87 milhões em juros. 
 
Os juros são de dívidas envolvendo empréstimos bancários, acordos trabalhistas e com agentes. Em estudo recente enviado aos conselheiros, o Atlético ressaltou que a venda do Diamond Mall faz parte do plano de recuperação financeira do clube.
 
No estudo, o Atlético também deixou claro que o dinheiro da venda do shopping é para solucionar problemas financeiros. Desta forma, não serão feitos investimentos no futebol. O valor também não será utilizado para quitar parte da dívida com mecenas que ajudaram o clube a montar o time campeão no último ano.
 
Além de aprovarem a venda do shopping, os conselheiros concordaram com a alienação das cotas de um Fundo de Investimento Imobiliário, cotista único da Arena MRV, a serem dadas em garantia de operação bancária. A destinação dos recursos será exclusivamente para a construção do estádio.
 
 


Compartilhe