UAI

2

Arena MRV 'ameaça' Mineirão? Diretor responde e comenta cenário de eventos

Estádio do Atlético está programado para ser inaugurado no primeiro semestre de 2023 e será um concorrente do Gigante da Pampulha para sediar eventos

07/07/2022 14:04 / atualizado em 07/07/2022 14:53
compartilhe
Arena MRV será inaugurada no primeiro semestre do ano que vem
foto: Atlético / Divulgação

Arena MRV será inaugurada no primeiro semestre do ano que vem

Diretor comercial do Mineirão, Samuel Lloyd disse torcer para a Arena MRV ser um sucesso. O estádio do Atlético está programado para ser inaugurado no primeiro semestre de 2023 e será um concorrente do Gigante da Pampulha para sediar eventos. Em relação a isso, Lloyd diz que há espaço em Belo Horizonte para outros espaços que fomentem a cultura local e destacou que a Minas Arena tem negado datas de shows em função da agenda cheia.

"Em 2019, que foi o melhor ano da história do Mineirão, quando fizemos mais de 50 jogos, porque teve Copa América, e com 253 eventos. Então, quase todo dia teve alguma coisa no Mineirão. Neste ano de 2019, nós negamos 70 datas, a gente não teve capacidade de receber 70 eventos. Acho que tem espaço para todo mundo, sou republicano, liberal, acho que as empresas privadas podem ajudar a melhorar o serviço para a população, é nisso que eu acredito, a minha visão sobre isso especificamente é que eu quero que seja um sucesso a Arena MRV, tem que ser um sucesso", disse. 

"Todo mundo de BH tem que torcer para que seja um sucesso, para que tenha jogos importantes, para que tenha eventos legais que agitam a agenda da cidade e geram desenvolvimento para uma região que muitos de nós pouco pisou. Acho que é um projeto de desenvolvimento mais do que um projeto de estádio. E a gente tem que torcer para que dê certo. Assim como vamos torcer para o Mineirinho, entendo que terá uma certa concorrência com eventos no Mineirão, mas vamos torcer", acrescentou.

Arena MRV está 60% pronta; veja fotos inéditas


Samuel Lloyd ainda destacou que Belo Horizonte se transformou na cidade dos festivais no Brasil em função da vocação do Mineirão para receber eventos. De acordo com ele, a Arena MRV pode impulsionar ainda mais a cena cultural da cidade.

"Quando eu morava em Nova Lima, eu costumava ouvir que não tinha nada para fazer em BH, tinha que ir para São Paulo e para o Rio. O que mais vejo é gente de São Paulo e Rio vindo para os eventos em BH. Acho que BH tem um super atrativo, com cena cultural muito forte, como Lagum, Marina Sena, grandes nomes da cena cultural de BH indo para o Brasil e para o mundo. Acho que estes espaços fomentam para que a cultura daqui seja referência nacional. Belo Horizonte é hoje a capital dos festivais por causa da agenda do Mineirão", disse. 

"Não tem cidade no Brasil que tenha mais festivais do que em BH. A gente tem festivais próprios, como o Planeta Brasil, Sarará, a gente tem um monte de festivais. Neste ano, só no Mineirão, a gente tem 20 festivais agendados, com 52 finais de semana no ano. E eu tenho que negar datas. Eu não consigo receber shows internacionais no Mineirão porque tem a prioridade é para o futebol. Tiveram eventos que a gente olhou a tabela e não abriu espaço para show. Belo Horizonte precisa de espaço, porque historicamente vivia de turismo de negócio, que foi deslocado para outros lugares, a rede hoteleira precisa desses eventos. E não vejo nada que diminua, acho que só aumenta o fermento desse bolo, com mais equipamentos, profissionais, segurança, evento, inovação. Estamos aqui para aplaudir o que vai ser feito lá também".

Compartilhe