Chape

TRAGÉDIA

Políticos se manifestam sobre tragédia e Romário dispara contra CBF

Além do senador, Michel Temer, Dilma Roussef, Alexandre Kalil e o presidente da Colômbia também se manifestaram

postado em 29/11/2016 15:04 / atualizado em 29/11/2016 21:12

Atualização às 19h - O diretor geral da Unidade Nacional para Gestão de Risco de Desastre, Carlos Iván Márquez Pérez, anunciou o fim das buscas e confirmou os números oficiais: eram 77 passageiros, com 71 vítimas fatais e seis sobreviventes. Ficaram no Brasil quatro pessoas que não embarcaram e estavam na lista inicial.

Commons.wikipedia/ Reprodução
Personalidades ligadas à política do Brasil e do exterior usaram suas redes sociais nesta terça-feira para se manifestar sobre a tragédia com o avião da Chapecoense que caiu a caminho de Medllín, na Colômbia.


Assim que o dia amanheceu no país vizinho, três horas mais tarde que no Brasil, o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, usou sua conta no Twitter para prestar solidariedade aos brasileiros e dar detalhes sobre as iniciativas de resgate de corpos e sobreviventes.

 

"Uma tragédia que nos enluta. Lamentamos o acidente com o avião que transportava a Chapecoense. Solidariedade com as famílias das vítimas e com o Brasil", escreveu ao postar a foto do escuto da Chape.

 

O presidente do Brasil, Michel Temer(PMDB), também se manifestou logo pela manhã, solidarizando com as famílias das vítimas e oferecendo a ajuda das autoridades brasileiras:

 A ex-presidente Dilma Roussef(PT) também lamentou a tragédia:

Mais emocionado, o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo (PSD), também usou seus perfis no Facebook e no Twitter para expressar o sentimento de luto, "Guerreiros da vida, agora nossos jogadores da Chapecoense se tornam guerreiros da história!!!", disse ele:

O prefeito eleito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS), usou sua conta no Twitter para sugerir que todos os clubes brasileiros ajudem a Chapecoense:

Também com o passado ligado ao esporte, o senador Romário (PSB), ex-atacante da seleção brasileira, manifestou sua tristeza em relação ao ocorrido e aproveitou para criticar a direção da CBF. Romário acusou o presidente da Confederação, Marco Polo Del Nero de não ir ao local da tragédia por medo de ser preso ao sair do país:

O prefeito de Chapecó, Luciano Buligon (PSB), concedeu entrevista coletiva em São Paulo e lamentou o ocorrido, enaltecendo as conqusitas recentes do time. "Nós vivíamos um sonho, eu nunca cansei de dizer isso. Uma cidade do interior, três vezes na série A do Campeonato Brasileiro, disputadíssimo", afirmou. A cidade decretou um luto de 30 dias, suspendeu as aulas e cancelou as festividades de Natal.   

 

A queda do avião que transportava a delegação da Chapecoense e profissionais de imprensa matou pelo menos 75 pessoas, entre jogadores, membros de comissão técnica, jornalistas e tripulantes.

 

O time do interior catarinense disputaria a final da Copa Sul-Americana amanhã, contra o Atlético Nacional, em Medellín.

Tags: romário cbf políticos tragédia chape dilma temer acidente futnacional