Cruzeiro

CRUZEIRO

Felipão revela diferenças com Sérgio e diz que Cruzeiro precisa de mudanças

Luiz Felipe Scolari ainda destacou o empenho do presidente celeste: 'Ele gosta de futebol, adora futebol, tem dedicação'

postado em 30/05/2021 15:40 / atualizado em 30/05/2021 19:18

(Foto: Gustavo Aleixo / Cruzeiro)

O técnico Luiz Felipe Scolari, em entrevista ao programa Grande Círculo, do SporTV, revelou diferenças com o presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, e destacou que o clube precisará mudar 'algumas coisas', sem dizer quais são, para se reerguer. O treinador deixou a Raposa em janeiro deste ano após divergências com a diretoria e ainda não assumiu nenhum clube.

"O presidente tem umas ideias um pouco diferentes das minhas. Ele gosta de futebol, adora futebol, tem dedicação, mas algumas coisas no Cruzeiro têm que ser modificadas, não sei se ele vai conseguir. Se ele conseguir, pode ser que o Cruzeiro dê os primeiros passos para esta recuperação. Eu entendia que se não fosse da forma que a gente tinha apresentado, a gente não conseguiria. E ele tem outra forma, outro procedimento. Era melhor que a gente terminasse como terminou. Ficou o Cruzeiro na Série B e neste ano vai tentar subir", disse o treinador.

Felipão assumiu o Cruzeiro em outubro do ano passado, no pior momento do time na Série B. Naquele período, a Raposa estava em penúltimo lugar, com 16 pontos. Ao todo, ele comandou o time em 21 partidas, com nove vitórias, oito empates e quatro derrotas. Scolari conseguiu manter o time celeste na Segunda Divisão.

Considerando as duas passagens (2000-2001/2020-2021), Luiz Felipe Scolari dirigiu o Cruzeiro em 96 partidas, obtendo 49 vitórias, 31 empates e 16 derrotas. Ele disse que aceitou assumir o time em 2020 por reconhecimento ao que ocorreu em 2000/01.



"Foi também um reconhecimento ao que aquela direção em 2000/2001 fez por mim, quando no Cruzeiro recebi a oportunidade de ir à Seleção e conquistar o título mundial, o maior titulo da minha carreira. Então, tinha que dar um reconhecimento, um valor ao Cruzeiro. E a ideia era permanecer na Série B e neste ano subir para a Série A. A ideia era montar uma equipe diferente. Mas aí nós tivemos uma dificuldade na montagem da equipe, nós conseguimos manter o Cruzeiro na Série B, era o primeiro passo. Então, entendi que era o momento de sair", frisou.

"Naquela oportunidade eu olhei a tabela e entendi que se não tivesse uma reformulação, uma ideia, um padrão, alguém novo dentro do clube com algum estofo, o Cruzeiro iria para a Série C. Quando nós pegamos, o Cruzeiro já estava com pontuação de Série C e depois nós, ao lado dos jogadores, que entenderam a mensagem que tínhamos dado a eles, viemos e continuamos na Série B para que neste ano o Cruzeiro tivesse as condições de subir para a Série A".

Felipão deixou o Cruzeiro em janeiro. No mesmo mês, a Raposa anunciou Felipe Conceição, que estava no Guarani.

Tags: felipão sergio scolari serieb cruzeiroec