Situação caótica e atrasos salariais fazem Cruzeiro viver 'debandada'

Desde abril, pelo menos oito profissionais optaram por deixar o clube

16/07/2021 06:00
compartilhe
Cruzeiro tem encontrado extrema dificuldade para pagar salários
foto: Rodolfo Rodrigues/Cruzeiro

Cruzeiro tem encontrado extrema dificuldade para pagar salários

A crise sem fim vivida pelo Cruzeiro desde 2019, quando também foi rebaixado à Série B do Campeonato Brasileiro, segue tendo reflexos fora do campo. Nos últimos meses, o clube atrasou salários de profissionais e precisou lidar com verdadeira 'debandada' de colaboradores.

Hoje, a diretoria celeste deve aos funcionários do administrativo parte dos vencimentos de outubro de 2020 e de maio de 2021. Ainda não foram pagos o 13º do ano passado e os salários de junho, que deveriam ter sido depositados na quarta-feira da semana passada (dia 7 de julho).

Em meio às incertezas, o Cruzeiro perdeu sua diretora de marketing, Luiza Guimarães, que deixou o clube após receber proposta melhor do mercado. Nas categorias de base, conforme apurou a reportagem, foram pelo menos quatro saídas desde abril. O gestor metodológico, Próspero Paoli, contratado em março, foi a principal perda.

Nesta semana, as saídas chegaram ao elenco profissional. Com mais de três meses de salários atrasados, o goleiro Vitor Eudes, revelação da base e cotado para ser o substituto de Fábio, rescindiu o contrato com o Cruzeiro, após acordo, para defender o Marítimo, de Portugal. O fisioterapeuta Charles Costa foi outro que optou pela transferência após oferta do Santos.

Em entrevista coletiva gravada no último mês, o presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, admitiu que o clube, com dívida total na casa de R$ 1 bilhão, não tem conseguido 'segurar' os profissionais que recebem ofertas do mercado.

"Recentemente perdemos colaboradores, que recebem propostas de ir para outro lugar. A gente queria reter, mas eu falo que, infelizmente, a realidade é essa. Peço, sempre aos que estão aqui, continuo agradecendo pelo carinho e dedicação, mas para confiarem que isso incomoda a gente. Trabalhamos o dia inteiro para resolver e vamos resolver", garantiu.

A 'debandada' no Cruzeiro:


Grupo profissional

Vitor Eudes, goleiro do elenco profissional, foi para o Marítimo, de Portugal

Charles Costa, chefe do departamento de fisioterapia, foi para o Santos

Administrativo

Luiza Guimarães, head de marketing

Thales Mendes, gerente de planejamento de marketing

Categorias de base

Próspero Paoli, gestor metodológico, foi para o Corinthians

Fabrício Nazaré, coordenador de categorias inferiores, foi para a Adidas

Ricardo Mendes, supervisor do time sub-20, foi para o Cuiabá

Rafael Costa, nutricionista, foi para o Cuiabá

Michel Machado, massagista, foi para o Cuiabá

Compartilhe