Para garantir o acesso, Cruzeiro só pode perder mais 11 pontos na Série B

Time mineiro precisa de aproveitamento superior ao do líder Coritiba para terminar pelo menos em 4º lugar

18/09/2021 13:54 / atualizado em 18/09/2021 16:14
compartilhe
Luxemburgo melhorou o time do Cruzeiro, que segue sonhando com o acesso
foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Luxemburgo melhorou o time do Cruzeiro, que segue sonhando com o acesso



Apesar do cenário complicado, o Cruzeiro sonha com o acesso ainda nesta temporada. A Raposa deu indícios  de que realmente mira o êxito nesse objetivo. A invencibilidade de 11 jogos e a mudança de espírito em campo renovaram as esperanças da torcida. O empate com o Operário (1 a 1), na Arena do Jacaré, porém, piorou a situação da equipe.  

Tendo como base a Série B 2020, o time mineiro só pode perder mais 11 pontos nas 14 rodadas restantes do torneio. No ano passado, o Cuiabá foi o 4º colocado com 61 pontos. Para chegar a essa pontuação, o Cruzeiro, hoje com 30 pontos, precisa de mais 31 dos 42 que vai disputar. O aproveitamento celeste precisa ser de 73.80%, maior do que o do líder Coritiba que tem 66.70%. 

Ou seja, se perder mais três jogos e empatar outro, o Cruzeiro precisará vencer todas as outras 10 partidas para chegar aos 61 pontos. 

Chances de acesso 

Segundo o Departamento de Matemática da UFMG, um time com 61 pontos tem 88.16% de chances de garantir o acesso. Nas últimas cinco temporadas, a pontuação do 4º lugar variou entre 60 (Goiás em 2018) e 64 (Paraná em 2017).  
Ainda de acordo com a UFMG, uma equipe com 60 pontos tem 76.22% de chances de subir, mas se somar 64 pontos a probabilidade bate em 99.43%. 

No ano passado não havia nenhum time com 30 pontos ao término da 24ª rodada como tem o Cruzeiro atualmente. Mas Vitória e Paraná, ambos com 29, Brasil de Pelotas, Operário e CRB, com 32, não conseguiram o acesso. 

Ao término do torneio, o time paranista (37 pontos) foi rebaixado para a Série C. Já Vitória (48 pontos), Brasil de Pelotas (49 pontos), CRB (52 pontos) e Operário (57 pontos) terminaram, respetivamente, em 14º, 12º, 10º e 8º. 

Neste momento, segundo o Departamento de Matemática da UFMG, as chances de acesso do Cruzeiro são de 1.5%. 

Realidade

Apesar de todos no clube - entre diretoria, comissão técnica, elenco e torcida - ainda mirarem o acesso, a realidade se mostrou outra desde o ano passado. Nas 62 rodadas que disputou até agora na Série B, o Cruzeiro mais lutou contra o rebaixamento do que qualquer outra coisa. 

Em nenhum momento a Raposa esteve no G4 e em apenas duas oportunidades figurou no top 10. A melhor classificação do Cruzeiro, em toda a sua história na Segundona, aconteceu na 29ª e 30ª rodadas da edição de 2020. Na época, o clube mineiro figurou em 10º lugar em ambas, com dois empates seguidos por 1 a 1: CSA, no Mineirão; e Avaí, na Ressacada.  

Cruzeiro conseguiu sua melhor posição (10º lugar) na sua história na Série B em 2020, depois de um empate com o Avaí
foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Cruzeiro conseguiu sua melhor posição (10º lugar) na sua história na Série B em 2020, depois de um empate com o Avaí



Por outro lado, o time azul passou 18 rodadas na zona de rebaixamento para a Série C, sendo duas delas na lanterna. No momento, de acordo com a UFMG, as chances de queda do Cruzeiro são de 5.3%. 
 
O Cruzeiro enfrenta o Vasco neste domingo, às 16h, no Estádio São Januário, pela 25ª rodada da Série B. Apenas três pontos separam os times mineiro (30) e carioca (33) na tabela. 

Compartilhe