Silêncio total: Cruzeiro se cala após anúncio de paralisação dos jogadores

Quase 24 horas após divulgação de carta, clube ainda não se manifestou sobre greve nas Tocas I e II

14/10/2021 10:05 / atualizado em 14/10/2021 10:24
compartilhe
Sérgio Santos Rodrigues durante palestra no Global Football Management, em Lisboa, Portugal, nessa quarta-feira
foto: Divulgação/Global Football Management

Sérgio Santos Rodrigues durante palestra no Global Football Management, em Lisboa, Portugal, nessa quarta-feira

Quase 24 horas depois de os jogadores anunciarem uma paralisação dos treinamentos em função de salários atrasados, o Cruzeiro ainda não se manifestou oficialmente sobre o tema. O silêncio de todas as áreas diretivas do clube chama atenção.

O 'sumiço' da cúpula celeste não é uma novidade. Na última semana, coube ao técnico Vanderlei Luxemburgo o primeiro pronunciamento após a demissão do executivo de futebol Rodrigo Pastana. Ele usou o canal do Cruzeiro no Youtube para também desmentir eventuais movimentações no mercado da bola. 

Desta vez, no entanto, o comandante foi orientado a não se manifestar sobre a decisão dos jogadores, que ele respeita. O diretor-técnico, Ricardo Rocha, não atendeu aos telefonemas da reportagem, mas já defendeu publicamente a necessidade de o Cruzeiro pagar salários em dia. 

Desde o fim da manhã dessa quarta-feira, a reportagem buscou contato com as principais lideranças do Cruzeiro. O presidente Sérgio Rodrigues está em Portugal, onde participa de um congresso sobre gestão de futebol. O novo capítulo da crise celeste estourou no momento em que o mandatário palestrava no evento.

O vice-presidente do Cruzeiro, Lidson Potsch, disse à reportagem, nessa quarta, que está afastado das funções já que precisou realizar uma cirurgia nos últimos dias. Em contato feito no início da tarde, ele disse que ainda não havia sido informado da manifestação dos jogadores.

Presidente do Conselho Deliberativo do Cruzeiro, Nagib Simões tem recusado as chamadas desde a tarde dessa quarta. Vice-presidente do órgão, Maurício Silva também afirmou à reportagem, horas antes da divulgação da carta do elenco, que não tinha conhecimento de qualquer tipo de greve na Toca da Raposa II.

Na manhã desta quarta-feira, o Superesportes voltou a cobrar um posicionamento do departamento de comunicação do Cruzeiro. A reportagem será atualizada em caso de manifestação oficial do clube.  


Compartilhe