UAI

2

Após queda na Libertadores, torcedores cobram Fluminense em aeroporto no RJ

O presidente Mário Bittencourt, principal alvo, foi encurralado, mesmo sendo escoltado. Felipe Melo e Abel pararam para conversar e foram cobrados

17/03/2022 08:48 / atualizado em 17/03/2022 10:23
compartilhe

Técnico Abel Braga, do Fluminense, parou para conversar com torcedores e foi cobrado
foto: Reprodução

Técnico Abel Braga, do Fluminense, parou para conversar com torcedores e foi cobrado

O desembarque do Fluminense ao Rio de Janeiro após ser eliminado na Copa Libertadores foi tenso. Ainda antes de a delegação aterrissar, torcedores do clube se envolveram em brigas com os seguranças do local por tentarem invadir o saguão do Galeão.

 

 


Com a delegação em solo carioca, o clima foi ainda pior. O presidente do clube, Mário Bittencourt, foi o principal alvo das críticas. Ele foi o último a aparecer e foi encurralado por torcedores, mesmo sendo escoltado, e teve dificuldade para entrar em um carro para deixar o aeroporto.

Além da diretoria, jogadores e o técnico Abel Braga também receberam rejeição. Para tentar acalmar a situação, o volante Felipe Melo – que errou um dos pênaltis na noite desta quarta-feira – e o próprio comandante chegaram a parar para conversar com um grupo e ouviram cobranças sobre a forma como o time vem atuando.


Agora, o Fluminense deve dar foco ao Campeonato Carioca. O time disputará a semifinal do estadual na segunda-feira, contra o Botafogo. O duelo está marcado para as 20h (de Brasília), no Estádio Nilton Santos.


Compartilhe