UAI

2

Jaeci, Kelen Cristina, Cadu Doné e Bob Faria analisam grupo do Brasil

Seleção Brasileira foi sorteada para enfrentar Camarões, Sérvia e Suíça pelo grupo G da Copa do Mundo de 2022, no Catar

01/04/2022 15:35 / atualizado em 01/04/2022 16:19
compartilhe
Cafú foi um dos representantes a sortear as seleções para a fase de grupos da Copa do Mundo
foto: François-Xavier MARIT / AFP

Cafú foi um dos representantes a sortear as seleções para a fase de grupos da Copa do Mundo


Em sorteio realizado nesta sexta-feira (01/04), foi definido que o Brasil enfrentará Camarões, Suíça e Sérvia pelo Grupo G da Copa do Mundo de 2022, no Catar. As duas últimas seleções, inclusive, estiveram na mesma chave dos brasileiros no mundial de 2018, na Rússia. 

Confira, a seguir, a opinião dos colunistas do Superesportes sobre o grupo do Brasil.

Todos os grupos da Copa do Mundo do Catar


 

Jaeci Carvalho


"Achei relativamente tranquila (a chave), levando em conta que a Suíça é a grande adversária desse grupo. A Suíça eliminou a Itália e se classificou direto para a fase de grupos. Jogou a Itália na repescagem, que foi eliminada pela Macedônia. O Brasil enfrentou na última Copa e encontrou dificuldades.
 
A Sérvia tem o futebol da antiga Iugoslávia, porque é uma das repúblicas que se dissolveram. Não é um futebol bobo também. O Brasil encarou. E sobre Camarões, não acho que o Brasil vai ter dificuldades, porque não é aquele do passado, de Samuel Eto'o, de Roger Milla. Acho um grupo relativamente tranquilo. Apostaria no Brasil e na Suíça para avançarem".


Cadu Doné


"Vejo o grupo do Brasil com muita preocupação: Sérvia, Suiça e Camarões. Talvez só Camarões não seja um adversário tão difícil, mas não dá pra desprezar. Escrevi aqui no Superesportes que o brasileiro continua muito arrogante no que se refere à própria seleção. Ainda está enraizado aquela coisa de que o futebol brasileiro é insuperável, e que aqui existe a essência do futebol. Está longe de ser assim.
  
A Sérvia sempre teve muito toque de bola, um jogo mais ofensivo, mais atraente e muito competitivo dentro desse estilo. A Suíça, há pouco tempo, era associada a um time defensivo, que marcava muito bem e deixava a desejar em concluir as jogadas, não criava muito - mas perdeu esse estereótipo.
 
Acho um grupo preocupante, não para fazer alarde que o Brasil não vai passar, não é isso, mas um grupo que precisa ter humildade. Me preocupa ver o número de abordagens colocando o Brasil não só como favorito, porque isso de fato ele é, mas como um classificado absoluto. O grupo não é fraco. Teremos três bons jogos da Seleção Brasileira no grupo G, com Sérvia, Suíça e Camarões".


Bob Faria


"Acho que ficou bom para o Brasil. Tinha a possibilidade de pegar Holanda, Alemanha... Seriam confrontos muito mais complicados. Acho que é um grupo que o Brasil pode facilmente passar em primeiro, sem maiores problemas. Creio que ficou bom para o Brasil já essa primeira fase da Copa do Mundo".

 

Kelen Cristina


"À primeira vista, pode parecer que o Brasil terá um caminho menos árduo, por não ter seleções do quilate de Alemanha, até Holanda e Polônia, em seu grupo. Mas vai pegar seleções bem desafiadoras logo de cara na Copa do Mundo. O Brasil é o favorito e chegará embalado pela boa participação nas Eliminatórias Sul-Americanas, além de ter um componente emocional importante, que será a despedida do técnico Tite - ele já avisou que deixará o comando após o Mundial. Então, a mensagem que fica é que todo cuidado é pouco, e o Brasil terá de confirmar sua força em campo". 

 

Treinadores e personalidades do futebol no sorteio da Copa do Mundo

 
 

Datas 

 

estreia do Brasil será contra a Sérvia, em 24 de novembro (quinta-feira). Na segunda rodada, o rival será a Suíça, no dia 28 (segunda-feira). Camarões será o último adversário, em 2 de dezembro (sexta-feira).

O Mundial começa em 21 de novembro, com a estreia do anfitrião Catar diante do Equador, no Estádio Al Bayt. A final será em 18 de dezembro, no Estádio Lusail. 


Compartilhe