2

FMF acata pedido do MP e bane Máfia Azul de estádios após emboscada e morte

Crime ocorreu no Anel Rodoviário. A Polícia Militar conseguiu capturar seis suspeitos em flagrante

29/11/2021 20:39 / atualizado em 29/11/2021 21:15
compartilhe
foto: PBH/divulgação

A Federação Mineira de Futebol (FMF) acatou nesta segunda-feira (29/11) a recomendação feita pelo Ministério Público de Minas Gerais  (MPMG) e baniu a torcida organizada Máfia Azul , do Cruzeiro, de todos os estádios do país por seis meses. 

A recomendação ocorreu devido à interceptação, por integrantes da Máfia Azul, de um ônibus do Move ( linha 6350 ) com torcedores do Atlético, no bairro Novo Indústria, na região do Barreiro, em Belo Horizonte, no último domingo (28). O ato de violência contou com arremessos de paus, pedras, barras de ferro e bombas.  Um ocupante do ônibus morreu nesta segunda  (29), informou a Polícia Civil. Trata-se de Mateus de Freitas Ferreira, integrante da Galoucura, maior organizada do Atlético.

Por meio da 14ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de Belo Horizonte, o MP recomendou que, nos dias de jogos, em todos os estádios do país e num raio de cinco mil metros de seus respectivos entornos, integrantes da Máfia Azul não tenham acesso. A medida, segundo o MP, tem caráter educativo.

De acordo com o documento, o "banimento temporário consiste na proibição do uso, porte e exibição de qualquer vestimenta, faixa, bandeira, instrumento musical, ou qualquer objeto que possa caracterizar a presença da torcida organizada". 

Em nota, a FMF informou que "recebeu a Resolução do Ministério Público de Minas Gerais recomendando o banimento temporário da torcida organizada do Cruzeiro Esporte Clube, 'Máfia Azul', dos estádios de todo o país pelo período de 6 (seis) meses, a contar de 29 de novembro de 2021, registrando, desde já, que acata e ratifica a Recomendação".

A entidade que rege o futebol de Minas Gerais ainda adiantou que "já está em contato com as forças de segurança e que cumprirá integralmente a Recomendação do Ministério Público de Minas Gerais adotando as providências cabíveis e suficientes a garantir a aplicação das medidas educativas contidas no documento".

Além de ter causado a morte de um passageiro do ônibus - ainda não identificada pela Polícia Civil - , a emboscada da Máfia Azul deixou sete pessoas feridas.
 
O crime ocorreu no Anel Rodoviário. A Polícia Militar conseguiu capturar seis suspeitos em flagrante.
 
O coletivo passava pelo Anel quando homens ligados à Máfia Azul, torcida organizada do Cruzeiro, forçaram a sua parada. Segundo a Polícia, foram arremessadas pedras, rojões e bombas do tipo coquetel molotov. O fogo causado pelos artefatos gerou ferimentos em passageiros.
 
Depois, o grupo fugiu em carros. Uma blazer branca, lotada de suspeitos, acabou interceptada por militares do 41° Batalhão da Polícia Militar. 
 
O ônibus do Move não transportava apenas torcedores do Atlético. Havia inclusive crianças no veículo.
 
"Com eles, foram encontrados soco inglês, pedaços de pau, artefatos explosivos caseiros", disse, ao Superesportes e ao Estado de Minas no domingo à noite o tenente Marcelo Rocha.
 
Em nota divulgada nesta segunda-feira, a Polícia Civil informou que autuou seis pessoas em flagrante por três crimes: "Sobre os fatos registrados no último domingo (28), no bairro Novo das Indústrias, em Belo Horizonte, a Polícia Civil de Minas Gerais informa que os seis suspeitos conduzidos, com idades entre 20 e 26 anos, foram ouvidos pela PCMG, nesta segunda-feira (29), e autuados em flagrante pelos crimes de associação criminosa, homicídio tentado e um consumado, de um homem de 20 anos. Com a conclusão dos procedimentos de polícia judiciária, os suspeitos foram encaminhados ao sistema prisional e a investigação prossegue para a completa elucidação dos fatos".

Compartilhe