UAI


Aguirre exalta atitude do Inter e diz não confiar em má fase do Palmeiras

Treinador uruguaio projetou duelo entre Internacional e Palmeiras, pelo Brasileirão

14/10/2021 15:44 / atualizado em 14/10/2021 18:09
compartilhe

Técnico do Internacional, Diego Aguirre diz não confiar em má fase do Palmeiras
foto: Ricardo Duarte/SC Internacional

Técnico do Internacional, Diego Aguirre diz não confiar em má fase do Palmeiras

 

 

Com a vitória sobre o América-MG, na quarta-feira, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, o Internacional é uma das melhores equipes deste segundo turno do Campeonato Brasileiro. A atitude, o compromisso e a determinação do time colorado foram exaltados pelo técnico uruguaio Diego Aguirre, mas o grupo, apesar da boa fase, está em alerta porque o próximo adversário é o Palmeiras, um dos finalistas da Copa Libertadores.

O treinador inclusive diz não confiar na suposta má fase do Palmeiras, que na terça-feira apenas empatou sem gols com o Bahia, na Arena Fonte Nova, em Salvador, e está há sete partidas sem conseguir uma vitória.

"Temos de continuar nesta fase positiva. O time está mostrando compromisso e atitude em frente à torcida. Quando você tem tudo isso, você está perto de muitas coisas. É preciso continuar trabalhando com humildade e por este caminho. Agora, não acredito na má fase do Palmeiras. Isso não nos coloca em vantagem. É um dos finalistas da Libertadores e tem muita qualidade. É uma equipe que a qualquer momento pode acordar", alertou Diego Aguirre.

 

 


O uruguaio disse estar satisfeito com as atuações individuais. Patrick e Moisés, destaques da partida contra o América-MG, foram mencionados. "Eles crescem com a presença da torcida. São jogadores em condições de dar uma contribuição importante para o time", analisou o comandante, que não esqueceu dos defensores, especialmente de Mercado, substituto de Bruno Méndez.

"Fiquei feliz pela atuação dele. Não tinha dúvidas de que ele iria mostrar qualidade, até porque competiu pela seleção da Argentina, em altíssimo nível. Ter o Bruno, o Mercado e o (Victor) Cuesta me satisfaz porque eles são excelentes. Qualquer um pode jogar e eu me sinto muito tranquilo com isso", acrescentou.

 

 


Compartilhe