Mais Esportes

BASQUETE

Basquete brasileiro vive tensão por possível corte de patrocínio da Caixa; entidades mantêm esperanças

Vínculos da LBF e do NBB com o banco estatal vão até 2020

postado em 09/02/2019 13:49 / atualizado em 11/02/2019 13:39

Divulgação/LBF; Divulgação/LNB
A elite do basquete brasileiro vive momentos de tensão relacionadas ao patrocínio máster da Caixa Econômica Federal, que contribui significativamente para os principais campeonatos do esporte no país. Tanto a LBF (Liga de Basquete Feminino) quanto o NBB (Novo Basquete Brasil, torneio masculino) têm contratos com a estatal até março de 2020. Entretanto, com governo do presidente Jair Bolsonaro declarando publicamente que irá rever as questões de fomento relacionadas ao banco, os vínculos com as entidades estão sob alerta.

Caso a Caixa alegue “razões de interesse público, alta relevância e amplo conhecimento", os vínculos com LBF e NBB podem ser rompidos de forma unilateral. O banco estatal analisa o que fazer. Vale lembrar que alguns contratos com vários clubes de futebol já foram encerrados (o último, com o Sport, terminará em maio de 2019).

Segundo informações do blog Olhar Olímpico, a Caixa paga, anualmente, R$ 2,5 milhões à LBF e R$ 5,5 milhões ao NBB. A primeira, conforme apurou o Superesportes, está satisfeita com o patrocínio da Caixa e tem interesse em renová-lo, mas até o momento não recebeu posicionamento oficial do banco em 2019.

Divulgação/LBF
A LNB (Liga Nacional de Basquete), organizadora do NBB, também se mostra esperançosa. Ao Superesportes, o presidente da entidade, Kouros Monadjemi, comentou a situação da Liga em relação ao patrocínio máster da Caixa.

“Temos um patrocínio com eles até 2020, a gente até entende a preocupação do Governo, procura ser seletivo. Existe muita conversa, que possivelmente nem é do próprio Governo. Há várias expectativas, mas não vivemos somente de expectativa. Estamos fazendo nosso trabalho. Tenho certeza que a Caixa, o pessoal envolvido, está satisfeito com o retorno que eles têm com a Liga. O atual presidente fez uma menção ao futebol, que pega um dinheiro muito grande e tal. A turma pegou isso e generalizou a coisa toda. Agora temos que esperar, deixar as coisas acontecerem, a Caixa tomar seu lugar, todos assumirem, e vamos conversar, explicar. Acho que as coisas vão sair bem”, explicou.

Orlando Bento/Minas
Ainda sem tabela definida para 2019, o campeonato feminino terá início em 8 de março e terminará em agosto. Já o NBB está no meio da temporada 2018/2019.

Dos 14 clubes que disputam a atual temporada do NBB, apenas um é mineiro: o Minas Tênis Clube. Não há equipes de Minas Gerais entre os 11 inscritos na LBF deste ano.

Tags: caixa lbf nbb basquete maisesportes patrocínio