Mais Esportes
1

JOGOS OLÍMPICOS DE TÓQUIO

Diretor artístico da Olimpíada renuncia após comentários gordofóbicos

Hiroshi Sasaki sugeriu que atriz japonesa descesse do céu fantasiada de porco na cerimônia de abertura

postado em 18/03/2021 10:00

(Foto: KAZUHIRO NOGI / AFP)

Diretor-executivo de criação dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio, Hiroshi Sasaki renunciou ao cargo na manhã desta quinta no Japão (madrugada no Brasil). Sasaki foi muito criticado por um comentário gordofóbico em direção a uma atriz e comediante muito popular país asiático e estava sob forte pressão.

"Houve uma expressão muito inadequada em minhas ideias e comentários. Peço desculpas sinceramente a ela e às pessoas que se sentiram desconfortáveis com tal conteúdo", disse Sasaki, de 66 anos, ao anunciar a renúncia.

Segundo a revista Shukan Bunshun, Sasaki propôs que a atriz Naomi Watanabe, considerada um ícone da moda no Japão e em outros países, descesse do céu fantasiada de porco na cerimônia de abertura. Em mensagens de texto, ele usou o jogo de palavras 'olympig', juntando as palavras 'porco' e 'olímpico' em inglês.

"Eu costumo brincar com frequência, então eu disse isso como algo que escapou da minha boca, com ela vestindo um lindo traje rosa e mostrando a língua como um 'Olympig'. Achei que isso a faria parecer encantadora, mas fui imediatamente repreendido por funcionários do sexo masculino. Sinto remorso", afirmou Sasaki à Shukan Bunshun. A ideia do então diretor-executivo foi bastante criticada já de início pelos outros membros da equipe e não foi em frente.

Sasaki, figura conhecida na indústria da publicidade, foi inicialmente indicado para supervisionar as cerimônias paralímpicas de 2020, mas foi nomeado diretor-executivo de criação dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos no final do ano passado, substituindo o aclamado ator Kyogen Nomura Mansai, depois que o evento foi adiado por causa do coronavírus.

Esta é mais uma polêmica dos Jogos de Tóquio, que já teve outra renúncia importante por comentários inapropriados. O ex-presidente do Comitê Organizador Local, Yoshiro Mori, afirmou que as mulheres têm dificuldades para falar de forma concisa nas reuniões, o que ele acha irritante, o que foi considerado machista.