UAI

2

Patinadora da Estônia surpreende com música brasileira nos Jogos de Inverno

Eva-Lotta Kibus se apresentou em Pequim ao som de Baianá, do Barbatuques

15/02/2022 11:55 / atualizado em 15/02/2022 12:31
compartilhe
Eva-Lotta Kiibus, de 19 anos, se classificou para a final da patinação artística nos Jogos de Inverno de Pequim
foto: Kirill KUDRYAVTSEV / AFP

Eva-Lotta Kiibus, de 19 anos, se classificou para a final da patinação artística nos Jogos de Inverno de Pequim

A Olimpíada de Inverno, disputada em Pequim, na China, teve um 'tom' brasileiro nesta terça-feira (15). A patinadora estoniana Eva-Lotta Kiibus se apresentou com a trilha sonora da música Baianá, do grupo paulista Barbatuques, e chamou a atenção do público nas redes sociais. Veja um trecho no vídeo abaixo.



A jovem de 19 anos estreou na patinação olímpica com uma pontuação de 59.55, o que garantiu a ela o 21° lugar e a classificação para a final. 

A apresentação de Eva repercutiu no perfil brasileiro dos Jogos Olímpicos no Twitter, que escreveu: 'Quem disse que não vai ter Brasil na patinação artística em Pequim 2022?'. 

O perfil do Time Brasil respondeu à publicação: 'Vai ter música brasileira nos Jogos de Inverno, sim!'. 



Apesar dos elogios nas redes sociais, a apresentação da estoniana também gerou críticas. Durante a transmissão no SporTV, a comentarista Claudia Feital ressaltou que a patinadora não estava executando a performance no ritmo da música. 

"Vamos combinar o seguinte? A próxima vez que alguém quiser fazer música brasileira, que seja um latino e com uma coreógrafa que saiba sambar. Não dá. É a segunda performance com música brasileira, a música está em um ritmo, tocando uma coisa, e ela está executando outra coisa, nada a ver, em um ritmo que não está tocando ali, não acompanha a velocidade, não tem a ginga, não faz um movimento que tenha a ver com a música, ou seja, performance: zero, composição: zero, interpretação: -1", criticou. 

Barbatuques 


A música Baianá foi lançada em 2009 e também fez parte da apresentação do Barbatuques na cerimônia de encerramento da Olimpíada do Rio, em 2016. 

Fundado em 1995, o grupo musical tem 13 integrantes e desenvolveu, ao longo de sua trajetória, uma abordagem da música corporal por meio de composições, técnicas, exploração de timbres e procedimentos criativos. 



Compartilhe