UAI

2

A 100 dias dos Jogos Sul-americanos, autoridades exaltam competição

Torneio sul-americano será realizado na cidade de Assunção, no Paraguai, e terá início entre 1 e 15 de outubro

23/06/2022 16:19
compartilhe
Jogos Sul-americanos no Paraguai serão realizados entre 1 e 15 de outubro
foto: Reprodução

Jogos Sul-americanos no Paraguai serão realizados entre 1 e 15 de outubro


Daqui a 100 dias terão início os Jogos Sul-americanos de 2022, marcados para ocorrer entre 1 e 15 de outubro, na cidade de Assunção, no Paraguai. A competição já movimenta a capital do país, no que se refere à preparação para receber o evento, e vem tendo a sua importância destacada pelas autoridades.

Para Camilo Pérez López Moreira, presidente da Odesur (Organização Desportiva Sul-americana), além da questão esportiva em si, a missão do Comitê Organizador é deixar um legado positivo para a sociedade. 

"Esperamos que os próximos Jogos Sul-Americanos sejam uma celebração inesquecível que marque uma geração. Queremos inspirar a juventude para que abracem os valores olímpicos, sempre sob nosso modelo de promover eventos sustentáveis, eficientes e com forte legado social", destaca o presidente.

Na visão de Diego Galeano, ministro da Secretaria Nacional de Esportes do Paraguai, a realização do torneio será um marco importante para o país, no âmbito esportivo, além de movimentar a economia local. 

"Organizar bons Jogos significará um antes e um depois no esporte paraguaio. Temos mais de 4.500 atletas que virão e gerarão um movimento muito interessante para a economia hoteleira e gastronômica", enfatiza o ministro.

Estrutura

Em termos de estrutura, as competições acontecerão no Parque Olímpico Paraguaio e em complexos esportivos da Baía de Assunção, do Resort Raikura e do Sport Club Luqueño, da cidade de Luque.

De acordo com o Comitê Olímpico do Paraguai, o investimento para receber os jogos girou em torno de 25 milhões de dólares. No início do projeto, havia a intenção de construir uma vila olímpica para abrigar as delegações participantes, porém, a pandemia alterou os planos. 

Dessa forma, a rede hoteleira da capital paraguaia é que comportará as 14 delegações. Estruturas móveis também serão levantadas nas praças esportivas para comportar o fluxo de pessoas envolvidas nos jogos. 

Especialista em elaboração e montagem de grandes eventos esportivos, Tatiana Fasolari, diretora executiva da Fast Engenharia, maior empresa de overlay da América Latina, destaca como estruturas móveis podem ser aliadas dos eventos temporários: 

"As estruturas móveis são muito utilizadas nesse tipo de evento porque são uma ótima alternativa para redução de custo e para agilizar o processo de montagem. Além disso, o fato de serem móveis garante que não haja a formação dos chamados 'elefantes brancos', áreas e arenas que não serão mais utilizadas na cidade após os eventos e, por isso, são desmontadas para não causar prejuízos aos locais. Normalmente são utilizadas as estruturas móveis para levantar centros de imprensa, alojamentos e arenas de esportes menos praticados no país sede, por exemplo", analisa. 

A Fast Engenharia, que está abrindo uma sede no Paraguai, já atuou com a montagem de estruturas nas Olimpíadas do Rio 2016, na Copa do Mundo do Brasil 2014, no GP de Fórmula 1 de São Paulo, no ATP 500 Rio Open 2019, nos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires 2028, nos Jogos Pan-americanos de Lima 2019, entre outros.

Consequências positivas ao país

Com a experiência adquirida em todas essas ocasiões, Tatiana Fasolari ressalta a importância de acontecimentos assim para os países sede: "Os grandes eventos são uma ótima oportunidade para as cidades sedes melhorarem regiões abandonadas, revitalizarem centros mais distantes, investirem em infraestrutura viária e hoteleira. Também é um excelente momento para que a cidade possa mostrar seus pontos turísticos e aumentar a demanda de viajantes. Por fim, os grandes eventos são uma grande oportunidade."

Para Rogério Sampaio, diretor-geral do Comitê Olímpico do Brasil (COB), a expectativa para a competição é a melhor possível, tanto em termos de infraestrutura, quanto em relação aos resultados esportivos. 

"Vemos um esforço muito grande do Comitê Organizador em entregar uma grande competição. Agora começa de fato a fase final da operação e a impressão tem sido a melhor possível. Sabemos que ainda existem muitos desafios pela frente, mas temos total confiança de que tudo será entregue dentro do prazo, com muita qualidade. Nossa expectativa para os Jogos Sul-americanos é muito boa, o Brasil irá com seus principais atletas na maioria das modalidades com o objetivo de conquistar o máximo de medalhas possíveis", afirma.

Os XII Jogos Sul-americanos contarão com atletas dos seguintes países: Argentina, Aruba, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela.

Entre as modalidades principais do torneio estão atletismo, basquete, beisebol, boxe, canoagem, caratê, ciclismo, esgrima, esportes aquáticos, natação, ginástica, handebol, patinação artística, hipismo, taekwondo, tênis e tiro com arco.

Os jogos normalmente acontecem nos meses de abril e maio, mas, em razão da crise sanitária atravessada pelo mundo, precisou ser reagendado para a reta final do ano.


Compartilhe