CAMPEONATO BRASILEIRO FEMININO A2

Cruzeiro empata com São Paulo e fica com vice-campeonato do Brasileiro Feminino A2

Time celeste não conseguiu reviravolta após perder jogo de ida por 4 a 0

postado em 25/08/2019 15:50 / atualizado em 25/08/2019 16:37

<i>(Foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)</i>
O Cruzeiro empatou por 1 a 1 com o São Paulo na tarde deste domingo e perdeu o título da Série A2 do Campeonato Brasileiro Feminino. O resultado da final no Sesc Venda Nova, em Belo Horizonte, não foi suficiente para tirar o título do time tricolor, que venceu o jogo de ida por 4 a 0.

Duda, de pênalti, abriu o placar para o Cruzeiro ainda no primeiro tempo e aumentou as esperanças de uma reviravolta histórica. Logo no começo da etapa final, porém, Ottilia empatou a partida para o São Paulo.

O São Paulo construiu larga vantagem no jogo de ida, disputado no último domingo. No Pacaembu, Bruna e Yaya foram às redes no primeiro tempo. Na etapa complementar, Valéria e Cris garantiram a goleada por 4 a 0.

O jogo

A partida começou equilibrada. Em busca da improvável reviravolta, o Cruzeiro tentava pressionar, mas esbarrava no bom posicionamento defensivo do São Paulo.

Aos poucos, as mandantes ganhavam campo e começavam a criar mais. Foi quando, aos 29’ do primeiro tempo, a arbitragem assinalou pênalti de Bruna em Miriã.

Na cobrança, Duda - a artilheira do campeonato - bateu para a defesa de Carla. A arbitragem mandou volta, por entender, equivocadamente, que a goleira são-paulina se adiantou. Na segunda tentativa, a jogadora cruzeirense abriu o placar: 1 a 0.

Nos minutos seguintes, a partida ficou mais aberta. O São Paulo quase empatou com Ary, mas o desvio de cabeça foi para fora. No finalzinho do primeiro tempo, Kim ficou perto de ampliar para o Cruzeiro, mas acertou o travessão.

Na etapa final, o ‘banho de água fria’ veio aos 7’. Ottilia aproveitou cruzamento na medida de Ary e só escorou para as redes: 1 a 1.

Daí em diante, o ritmo da partida caiu - pelo forte sol e também por conta da estratégia de jogo do São Paulo, que passou a jogar melhor.

O Cruzeiro até teve outras boas oportunidades - em especial uma com Vanessa, que desperdiçou cara a cara com a goleira Carla -, mas não conseguiu ficar à frente. No fim das contas, título conquistado pelo São Paulo


Campanha celeste

Na caminhada até o vice-campeonato, o Cruzeiro venceu dez jogos, empatou um e perdeu apenas dois. Foram impressionantes 36 gols marcados e 11 sofridos.

Na primeira fase, integrou o Grupo 5 e avançou para o mata-mata na segunda colocação, com 12 pontos - três a menos que o líder Taubaté.

Nas oitavas de final, passou pelo Pinheirense com duas vitórias. Em seguida, eliminou Ceará nas quartas e Grêmio na semifinal, também com triunfos dentro e fora de casa.

Contra o São Paulo, foi goleado no jogo de ida por 4 a 0. Na volta, o empate por 1 a 1 não foi suficiente para garantir o título.

Além de São Paulo e Cruzeiro, outros dois times conseguiram vagas na elite do futebol feminino nacional em 2020: Palmeiras e Grêmio, eliminados nas semifinais respectivamente pelo campeão e vice.

Tags: interiormg futfeminino saopaulosp futnacional cruzeiroec cruzeiro