SÉRIE A

América busca empate com Juventude, mas segue no Z4 da Série A

Vice-lanterna do Brasileirão, Coelho voltou a esbarrar em ineficiência ofensiva; equipe de Mancini jogou boa parte do segundo tempo com um a menos

postado em 24/06/2021 17:55 / atualizado em 24/06/2021 18:58

(Foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)

 

Novamente com pouca inspiração ofensiva, o América empatou com o Juventude em 1 a 1 nesta quinta-feira (24), no Independência, em Belo Horizonte. A partida, válida pela 6ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, marcou a estreia do técnico Vagner Mancini no comando do Coelho. A equipe mineira segue no Z4 do torneio.


O resultado manteve o América como vice-lanterna do Brasileirão, com apenas dois pontos conquistados em seis jogos. O Coelho também tem o pior ataque da competição, com apenas dois gols marcados.

O próximo compromisso do América na Série A ocorrerá novamente no Independência, em Belo Horizonte. No domingo (27), às 20h30, o Coelho receberá o Internacional, em partida válida pela 7ª rodada.


O jogo


No início do confronto, o América se postava em um claro 4-4-2 sem a bola. Na segunda linha, Zé Ricardo e Juninho Valoura fechavam espaços por dentro. Juninho cumpria este papel na direita, enquanto Geovane o fazia pela esquerda. Alinhados no primeiro combate à saída de bola do Juventude, estavam Rodolfo e Ribamar.

Logo aos 3min, em jogada de bola parada, o time gaúcho assustou com um gol. No entanto, o bandeira flagrou corretamente um impedimento na origem do lance. Dois minutos depois, após cobrança de escanteio de Juninho Valoura, Ribamar subiu livre na área e cabeceou para fora, na cara do gol.

Com o decorrer da primeira etapa, o América assumiu o controle da posse de bola e passou a buscar com maior frequência o último terço do campo. Sem a bola, pressionava a saída do Juventude e dificultava as progressões dos visitantes.

Aos 19min, Jori fez linda defesa em chute de longa distância de Paulinho Boia. O goleiro do América realizou uma ponte e foi firme ao agarrar a bola. Dois minutos depois, Rafael Forster cobrou falta perigosíssima, também a longa distância, e a bola passou rente à trave de Jori. Bom momento dos visitantes.

O Coelho apostava principalmente em associações pelo lado direito para gerar situações de cruzamento - buscando Ribamar e Rodolfo na área. No entanto, os atacantes encontravam dificuldades para vencer duelos contra os defensores ou finalizavam mal.

Aos 33min, Paulinho Boia escapou em velocidade nas costas da defesa. Atrasado, o zagueiro Ricardo Silva empurrou o atacante adversário e cometeu penalidade. Matheus Peixoto cobrou bem e converteu, abrindo o placar para o Juventude.

 

(Foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
 


Na reta final da primeira etapa, o América se postou ainda mais avançado em campo, mas tinha dificuldades para progredir com bola diante da boa organização defensiva do time gaúcho. Os comandados de Marquinhos Santos congestionavam o corredor central, e o América articulava muito pouco por dentro - forçando o jogo pelas beiradas.

Segundo tempo


No intervalo, Mancini promoveu a entrada de Bruno Nazário na vaga de Geovane. O América iniciou o segundo tempo a todo vapor, buscando impor pressão no campo de ataque e criar chances de gol, mas encontrou uma verdadeira barreira da defesa do Juventude.

Com o decorrer da etapa complementar, no entanto, o Coelho perdeu em ímpeto ofensivo e permitiu com que os visitantes igualassem o cenário, cedendo chegadas ao ataque. Aos 21min, Toscano e Azevedo entraram nas vagas de Zé Ricardo e Rodolfo para tentar mudar a realidade da partida.

Aos 29min, Ricardo Silva recebeu o segundo cartão amarelo por falta em Matheus Peixoto e foi expulso. Com a baixa, Juninho foi substituído para a reestreia do zagueiro Lucas Kal no América.

Sem inspiração ofensiva, o Coelho seguia apostando majoritariamente em cruzamentos na área, sem obter superioridades. A equipe demonstrava lentidão para progredir em campo e tinha dificuldades na criação de jogadas mais elaboradas.

Aos 37min, Ribamar foi derrubado na área, e o juiz assinalou nova penalidade. Juninho Valoura cobrou bem e empatou a partida. Aos 42min, Matheus Peixoto assustou o América com um chute forte, ao lado da trave esquerda de Jori.
 
(Foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
 
 
Na reta final do confronto, as duas equipes buscaram francamente chegar ao gol adversário, mas foram ineficientes no último passe. Dentro do que se desenhou no cenário da partida, o empate foi o resultado mais justo.

AMÉRICA 1x1 JUVENTUDE

 
América
Jori; Eduardo, Ricardo Silva, Anderson e Alan Ruschel (Ramon); Zé Ricardo (Marcelo Toscano), Juninho Valoura, Juninho (Lucas Kal) e Geovane (Bruno Nazário); Ribamar e Rodolfo (Felipe Azevedo).
Técnico: Vagner Mancini
 
Juventude
Marcelo Carné; Michel Macedo, Vitor Mendes, Rafael Forster (Didi) e William Matheus; Elton, Matheus Jesus e Wescley (Chico); Paulinho (Capixaba), Marcos Vinicios (Bruninho) e Matheus Peixoto (Fernando Pacheco).
Técnico: Marquinhos Santos
 
Motivo: 6ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro
Data: quinta-feira, 24 de junho de 2021
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Assistentes: Thiago Henrique Neto Corrêa Farinha (RJ) e Lilian da Silva Fernandes Bruno (RJ)
VAR: Pathrice Wallace Corrêa Maia (RJ) 
Gols: Matheus Peixoto (Juventude); Juninho Valoura (América)
Cartões amarelos: Ricardo Silva (2x), Bruno Nazário (América); Elton, Paulinho Boia (Juventude)
Cartão vermelho: Ricardo Silva (América)

Tags: empate penalti z4 americamg interiormg futnacional internacionalrs seriea juventuders valoura