COPA LIBERTADORES

Imprensa argentina fala em 'escandalosa eliminação do Boca' para o Atlético

Assim como na Bombonera, Boca teve gol anulado no Mineirão, dessa vez por impedimento

postado em 20/07/2021 22:11 / atualizado em 21/07/2021 12:57

(Foto: Reprodução)


A imprensa argentina definiu como 'escandalosa' a eliminação do Boca Juniors para o Atlético, nesta terça-feira, no Mineirão, na partida de volta das oitavas de final da Copa Libertadores. A queda xeneize em Belo Horizonte se deu nos pênaltis, por 3 a 1, após empate por 0 a 0 no tempo normal. O principal questionamento do clube de Buenos Aires e da mídia local foi um gol de Weigandt anulado pelo árbitro uruguaio Esteban Ostojich após análise das imagens do VAR. 

(Foto: Reprodução)


(Foto: Reprodução)


Aos 17 minutos do segundo tempo, o Boca balançou as redes. Após falta cobrada na área, Everson soltou nos pés de Weigandt, que finalizou para as redes e abriu o placar. O gol, no entanto, foi anulado - assim como na Bombonera -, depois de muita confusão. O VAR apontou impedimento de Diego González que, de acordo com a arbitragem, participou da jogada envolvendo Everson.

Antes da anulação houve muita confusão no entorno da cabine do VAR. Victor, gerente de futebol do Atlético, tentou evitar a pressão dos argentinos ao árbitro que consultava o vídeo, e acabou expulso, assim como um membro da comissão técnica do time xeneize. Os atletas também se estranharam. De qualquer forma, Esteban Ostojich avaliou e confirmou o impedimento apontado pelo árbitro de vídeo Julio Bascuñán, do Chile.

O jornal esportivo Olé manchetou: "Escandalosa eliminação do Boca". No texto, o diário destacou: "O VAR voltou a prejudicar, anulou um gol lícito e obrigou o Boca a ir aos pênaltis, em que caiu por 3 a 1. Mereceu mais, mas não o deixaram avançar".

O Clarín adotou a mesma linha do Olé. "Outra vez no duelo entre Atlético e Boca o VAR foi o protagonista e deixou os jogadores de Miguel Russo com o grito engasgado na garganta", descreveu o jornal, em referência ao gol anulado no Mineirão.

"Como na ida na Bombonera, anularam um gol lícito do Boca nas instâncias do VAR. O que marcou Ostojich?", questionou também o Clarín.

Agora, o Atlético espera o vencedor de River Plate e Argentinos Juniors nas quartas de final da Copa Libertadores. No primeiro jogo, na casa do River, empate por 1 a 1. A partida de volta será nesta quarta-feira.





Tags: boca atleticomg futinternacional libertadores2021