SANTA CRUZ

Santa Cruz x Portuguesa: a emoção inédita de uma conquista de quase 15 anos atrás

Diario foi atrás de tricolores que terão a chance de assistir pela primeira vez - e na íntegra - um dos acessos recentes mais comemorados pelo clube

postado em 29/05/2020 18:30 / atualizado em 30/05/2020 23:16

(Foto: Arquivo pessoal )
Luís Felipe tinha apenas cinco anos quando Carlinhos Bala, Rosembrick e companhia davam os primeiros passos rumo a uma trajetória que viria a ser inesquecível no Santa Cruz. Depois da conquista do Estadual após nove anos de jejum, o jogo contra a Portuguesa, naquela tarde de 26 de novembro de 2005, coroou o ano de um time que, enfim, estava de volta - e merecidamente - à Série A. 

Tricolor, Luís Felipe faz parte de uma geração que não teve a oportunidade de ver o Arruda tomado por mais de 65 mil torcedores. Ou de assistir Reinaldo fazer dois gols,  sacramentar a virada contra a Lusa e o retorno à elite do futebol brasileiro. 

Mas, para o estudante de Psicologia, apesar de passados quase 15 anos de um dos acessos mais comemorados na história recente do clube, a reprise daquela partida contra a equipe paulista, a ser transmitida neste domingo (31) pela Rede Globo, será inédita. Porque o tricolor garante não ter assistido nada do duelo. 

“Eu acreditava que teria a chance de, um dia, assistir o jogo  na íntegra. Nunca olhei nada referente à partida, para falar a verdade. Só ouço, e pouco, dos amigos. Quis guardar esse gostinho especial. Por sorte, agora surgiu a oportunidade. Esse jogo, de fato, vai ser inédito para mim”, revelou. O tempo e suas façanhas.  

O mesmo não pode ser dito por Arthur Lira e Pedro Cândido que, apesar de não  terem assistido ao duelo contra a Portuguesa por serem muito novos, assim como Luís Felipe, não resistiram à curiosidade: bisbilhotaram vários lances na Internet. Basicamente sabem de “cor e salteado” o roteiro. “Já vi muitos vídeos, porque 2005 foi um ano muito importante para nós”, diz Arthur. “Vivo vendo jogos antigos e esse é um dos principais”, completa Pedro. 
(Foto: Arquivo pessoal)

Mas se existe algo que é compartilhado em unanimidade por eles é a tristeza por não terem assistido in loco a partida que valeu o acesso à Série A. No entanto, com a reprise do duelo, o sentimento ganhou um novo significado: de realização - seja para vivenciar algo inédito ou acrescentar alguns momentos na memória.

 “Vou ver tudo o que meus amigos mais velhos viram e tentar viver a atmosfera de alguma forma”, comemora Felipe. “Esse jogo provou que o Santa Cruz já deu muito orgulho para essa torcida”, reforça Arthur. 

A alegria dos tricolores também dá espaço à sensação de que aquele acesso à elite do futebol brasileiro poderia ter sido ainda maior: coroado com o título. Então, o inevitável vem à cabeça: a Batalha dos Aflitos. A derrota do Náutico sobre o Grêmio, em casa, fez o Tricolor gaúcho campeão da Série B e deixou a Cobra Coral com o vice. Mas Pedro resume: “o que mais importou foi o Santa Cruz ter mostrado que é gigante e que tem muita importância no cenário nacional”. 
(Foto: Arquivo pessoal)

É carregando cada vez mais viva esta certeza que os torcedores do Santa Cruz guardam na mente, ansiosos, o que vão fazer neste domingo: amarrar a bandeira tricolor na janela, vestir, cada um, suas camisas, e confraternizar. Porque agora fazem parte de um momento histórico. Como se fosse a primeira vez.