UAI

2

Cruzeiro atropela Civitanova e conquista tetra do Mundial de Vôlei

Clube mineiro já havia sido campeão mundial nas edições de 2013, 2015 e 2016

11/12/2021 21:49 / atualizado em 12/12/2021 00:49
compartilhe
Cruzeiro volta a conquistar Mundial de Vôlei após cinco anos
foto: Agência i7/Sada Cruzeiro

Cruzeiro volta a conquistar Mundial de Vôlei após cinco anos



O Cruzeiro fez história mais uma vez e conquistou neste sábado (11) o tetracampeonato mundial no vôlei masculino. Apoiado por sua torcida no Ginásio Divino Braga, em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, o time celeste atropelou os italianos do Civitanova e venceu por 3 sets a 0, com parciais de 25/17, 25/22 e 25/23.

Fotos da festa do Cruzeiro com o tetra do Mundial de Vôlei



O cubano López, do Cruzeiro, foi o mais efetivo da final, com 12 pontos.

Tricampeão mundial como atleta do Cruzeiro, Filipe Ferraz consegue agora o seu primeiro título do Mundial de Clubes como técnico em apenas seis meses de trabalho.

O Cruzeiro já havia sido campeão mundial nas edições de 2013, 2015 e 2016. Em 2017 e 2018, o clube foi superado por Zenit Kazan-RUS e Trentino-ITA, respectivamente.

Cruzeiro arrasa Civitanova e conquista tetra do Mundial de Clubes de Vôlei



Para o Cruzeiro, o tetra sobre o Civitanova foi especial. Em 2019, na última edição do Mundial realizada - em 2020 não houve, devido à pandemia -, o time cruzeirense foi superado na decisão justamente para os italianos, por 3 sets a 1. Coincidentemente, aquela final também foi realizada em Betim.

Atual campeão italiano, o Civitanova buscava o bi do Mundial. Potência do vôlei, o clube tem ainda dois títulos europeus e seis conquistas nacionais na Itália.

Maior clube da história do vôlei masculino brasileiro, o Cruzeiro coloca o quarto Mundial em sua galeria (em seis finais). O clube celeste tem sete Sul-Americanos, seis Superligas, seis Copas Brasil, quatro Supercopas e 12 Campeonatos Mineiros.

O Mundial de Clubes foi o 42º título conquistado pelo Cruzeiro no voleibol. Na atual temporada, a Raposa já havia erguido as taças da Supercopa, sobre o Natal, e do Mineiro, sobre o Minas, ambos no mês de outubro.

Cruzeiro
Fernando Cachopa, Wallace, Rodriguinho, López, Isac, Otávio, e o líbero Lukinha. Entrou Cledenilson. Técnico: Filipe Ferraz

Civitanova
De Cecco, Anzani, Lucarelli, Garcia, Simon, Herrera e o líbero Balaso. Entraram Kovar, Sottile, Marchisio, Zaytsev. Técnico: Gian Lorenzo Blengini

Leia mais:


Mundial de Clubes

 
Dia 1 - Terça-feira, 07/12
 
Natal 3 x 2 UPCN San Juan
 
Sirjan Foolad 0 x 3 Cruzeiro
 
Dia 2 - Quarta-feira, 08/12
 
Civitanova 3 x 0 UPCN San Juan
 
Sirjan Foolad 0 x 3 Trentino 
 
Dia 3 - Quinta-feira, 09/12
 
Civitanova 3 x 0 Natal
 
Cruzeiro 3 x 0 Trentino 
 
Dia 4 - Sexta-feira, 10/12 - Semifinais
 
Civitanova 3 x 2 Trentino
 
Cruzeiro 3 x 1 Natal
 
DECISÃO
 
Sábado, 11/12
 
Trentino 3 x 0 Natal - Italianos ficaram com o terceiro lugar
 
Cruzeiro 3 x 0 Civitanova - Time cruzeirense é tetracampeão

Compartilhe