UAI

2

Minas x Cruzeiro: duelo de atacantes embala final da Superliga Masculina

Minas-tenista Honorato e veterano Wallace, do time celeste, são as armas das equipes que decidirão o título a partir deste sábado, em Betim

21/04/2022 22:50
compartilhe
Honorato, 25 anos, e Wallace, 38, são armas de Minas e Cruzeiro para final da Superliga
foto: Orlando Bento/Minas e Agência i7/Cruzeiro

Honorato, 25 anos, e Wallace, 38, são armas de Minas e Cruzeiro para final da Superliga


Minas e Cruzeiro chegaram à final da Superliga Masculina com as melhores campanhas na fase de classificação. Entre os destaques das equipes, dois jogadores de diferentes características e gerações despontam como candidatos a astro na série melhor de três da decisão: o ponteiro minas-tenista Honorato e o oposto celeste Wallace. 

O primeiro clássico da final mineira na Superliga Masculina será neste sábado, às 21h30, no Ginásio Divino Braga, em Betim, com transmissão do SporTV2. O mando de quadra será do Cruzeiro, enquanto o Minas jogará como mandante nas partidas seguintes, em 1º e 8 de maio (a terceira se necessário), às 10h, aindas sem locais divulgados pela CBV. 

Dono da melhor campanha na fase de classificação, com 61 pontos, 20 vitórias e duas derrotas, o Minas teve como destaque um jogador de 25 anos e que vem se firmando como estrela da equipe a cada temporada: o ponteiro Honorato. O paraibano de Campina Grande chegou a BH em 2016 e, nesta Superliga, se transformou em sinônimo de força no ataque e precisão no passe. 

Formado nas divisões de base do Minas, oriundo de Uberlândia, onde foi criado e começou no vôlei, Honorato lidera as estatísicas da Superliga em fundamentos essenciais. Ele ocupa o topo nos passes corretos, com 72% de êxito, e tem o segundo melhor saque, com 33 aces. Além disso, o atacante é o sétimo pontuador da competição, com 331 pontos. 

Honorato, que foi campeão da Copa Brasil de Vôlei, mas ainda não conquistou a Superliga com o Minas - foi vice na temporada passada -, atribui a boa performance ao trabalho de anos no clube, orientado pelo técnico Nery Tambeiro. "A minha evolução tem muito a ver com o trabalho do Nery e da comissão técnica. Consegui trabalhar bem e evoluir como atleta e como pessoa", avaliou o ponteiro. "Nosso grupo encaixou bem, a chegada de atletas como Vissotto, Sanchez e Everaldo fez a diferença", acrescentou.

Do lado celeste, liderando um poderoso exército que fez a segunda melhor campanha nesta Superliga, com 59 pontos, está o veterano Wallace. Aos 34 anos, campeão olímpico no Rio de Janeiro, em 2016, e quarto colocado nos Jogos de Tóquio, em 2021, o oposto encerrou ciclo na Seleção para focar apenas no Cruzeiro. Na temporada de retorno, ele já mostrou serviço ao faturar o Mundial de Clubes, Sul-Americano de Clubes, Supercopa e Mineiro. 

"Esta temporada representa muita coisa. É o meu retorno ao Brasil, meu retorno ao Cruzeiro depois de cinco temporadas. Foi um momento de reconstrução do time, que mudou muitas peças, é um processo que costuma ser mais demorado. Mas a equipe entendeu como funciona, como trabalhar para chegar ao topo, buscar os objetivos. Nosso trabalho deu resultado e o Cruzeiro está de volta a uma decisão de Superliga", comentou o oposto, qunto maior pontuador, com 329 pontos, e oitavo melhor saque (22 pontos).

RESPEITO MÚTUO


Apesar da vantagem do Cruzeiro no retrospecto nesta temporada, na Supeliga o clássico é marcado pelo equilíbrio, com uma vitória de 3 sets a 1 para cada equipe. Com isso, o respeito na análise dos times é algo previsível para os dois jogadores. 

A final, sem dúvidas, será muito equilibrada com os dois melhores times da fase classificatória. O título da Superliga coroa a temporada, e é o que todos almejam. Nosso adversário teve pouquíssima oscilação na temporada. Voltar a uma decisão contra um time tão competitivo é desafiador. A grandeza dos dois envolvidos mostra que será uma série com todos os ingredientes que uma decisão precisa", projetou Wallace.
 
"Estou muito empolgado e concentrado para esta série final. Temos total consciência do potencial dos nossos adversários, que são os atuais campeões mundiais. Estamos com muita vontade de vencer e trazer mais um título para o Minas, que é um clube gigante e merece mais esta conquista nacional", declarou Honorato.

FINAIS DA SUPERLIGA MASCULINA


Cruzeiro x Minas

Sábado, 23 de abril, às 21h30
Ginásio Divino Braga, em Betim

Minas x Cruzeiro

Domingo, 1º de maio, às 10h
Local a definir

Minas x Cruzeiro *

Domingo, 8 de maio, às 10h
Local a definir

*Se necessário

Compartilhe