UAI

2

Destaques do Cruzeiro comemoram título da Superliga diante do Minas

Equipe celeste foi heptacampeã da Superliga de Vôlei neste domingo (08); a Raposa venceu o Minas por 3 sets a 0

08/05/2022 14:46 / atualizado em 08/05/2022 22:37
compartilhe
Rodriguinho foi o melhor da partida e faturou o troféu Viva Vôlei
foto: Pedro Bueno/EM/D.A.Press

Rodriguinho foi o melhor da partida e faturou o troféu Viva Vôlei

O Cruzeiro conquistou mais um título nacional na manhã deste domingo (8). No Sabiazinho, em Uberlândia, a equipe celeste derrotou o Minas por 3 sets a 0 e ergueu a sétima taça da Superliga de Vôlei. Personagens desta final, o levantador Cachopa, o ponteiro Rodriguinho e o técnico Filipe falaram com o Superesportes durante a comemoração do heptacampeonato cruzeirense. 
 
 

Filipe


Multicampeão como jogador, Filipe estreou nessa temporada como treinador e fez história. O comandante da equipe mineira ergueu mais um título de Superliga e ainda foi eleito o melhor técnico do torneio.

"Para mim é uma emoção muito grande, não tenha dúvida. Nem nos meus maiores sonhos eu esperava que isso fosse acontecer. A confiança de me colocar nesse projeto, nesse desafio. Realmente fico muito agradecido por isso. E está aqui a prova, um trabalho de 10 meses, a gente conseguiu fechar com chave de ouro com uma equipe tão brilhante", comentou Filipe.
 
 
O ex-ponteiro celeste ainda fez questão de ressaltar que os atletas são os personagens principais e ainda destacou quão especial foi esta temporada.

"Parabéns realmente aos atletas que são os protagonistas de toda essa história e a gente está ali para contribuir da melhor forma possível. Parabéns ao grupo que é merecedor. Foi a temporada mais espetacular que já vivenciei dentro do Cruzeiro", exaltou o técnico.
 

Cruzeiro: fotos da festa do heptacampeonato da Superliga

 
Antes de finalizar a entrevista para o Superesportes, Filipe falou sobre a próxima temporada, mas o foco, neste momento, do treinador é descansar. 

"Eu ainda não estou pensando na próxima temporada, eu estou vivenciando essa. Eu acho que vou pensar com calma, da mesma forma que a gente trabalhou tranquilamente construindo essa temporada que passou. Agora é comemorar, é descansar, e depois pensar sim já no próximo ano. Realmente, esse time conseguiu e readquiriu esse respeito jogando dentro de quadra, mostrando seu valor. Não esperem nada menos que isso. A equipe vai vir de novo lutando para buscar o título e essa equipe tem esse sinônimo de vitória, de querer chegar em todas as finais. Esse é o Cruzeiro", concluiu Filipe. 

Rodriguinho


O grande destaque da partida foi Rodriguinho. Eleito o melhor do jogo neste terceiro duelo decisivo, o ponteiro fez questão de ressaltar quão difícil foi a partida, mesmo com o placar de 3 sets a 0. 

"Primeiro eu quero deixar bem claro que o placar de 3 a 0 não reflete tanto o que aconteceu nessa série e nesse jogo. Porque a gente sabe da dificuldade. Foram dois 3 a 2, o jogo, o tempo todo, muito puxado. Em alguns momentos, a gente conseguiu abrir com uma sequência de saques, algo do tipo, mas o segundo set, se a gente vê, foi fechado acima de 30 pontos. Então foi um jogo muito difícil, mesmo sendo 3 a 0", comentou Rodriguinho. 

Em clima de comemoração, o atleta cruzeirense, logo após falar da dificuldade da partida, exaltou os seus companheiros e a vitória. Além disso, Rodriguinho comentou sobre a sua importância no jogo, visto que foi eleito o melhor do jogo.

"Eu acho que a nossa equipe está de parabéns. Eu pude contribuir com o que foi proposto. A gente estudou, deu os cargos para cada um fazer durante a partida. E eu acho que eu pude corresponder com o que foi proposto. Estou muito feliz com isso", afirmou o ponteiro.
 

Minas x Cruzeiro: fotos da final da Superliga Masculina

 
Durante a premiação, Rodriguinho recebeu o troféu de melhor do jogo e se emocionou bastante, principalmente ao abraçar o preparador físico Fábio. Ele explicou a razão do sentimiento logo após o jogo. 

"Eu estou muito feliz. (O choro) foi uma coisa interna com o Fábio, o preparador físico. A gente tinha se falado há muito tempo atrás. Eu passei algumas dificuldades físicas nessa temporada e ele esteve junto o tempo inteiro, nessa parte da preparação física. Nada mais justo que eu passar esse troféu para ele", concluiu Rodriguinho.

Fernando Cachopa


Durante a comemoração do título, Fernando Cachopa adotou um discurso de despedida. O levantador deixará a equipe mineira e jogará no Monza, da Itália, a partir da próxima temporada. 

"Eu acho que encerrar essa minha primeira passagem aqui no Cruzeiro desta maneira significa muito para mim. Eu sofri muito para estar aqui. Eu trabalhei muito para estar aqui, para ter bons resultados com a equipe. E significa demais estar aqui hoje com a medalha de ouro da Liga e levar a taça de volta lá para BH, lá para casa", comentou o atleta cruzeirense.

Depois de conquistar o seu último título nesta passagem, Cachopa foi perguntado sobre um possível retorno para o Cruzeiro no futuro.

"Eu espero que sim. Eu espero poder voltar, poder viver tudo isso de novo. Viver pódios, viver finais, viver títulos. Eu tenho certeza que o Cruzeiro vai seguir buscando os títulos e, se tudo der certo, algum dia eu posso voltar e participar mais uma vez da história", disse o levantador.

Cachopa também falou sobre a sua evolução. Com 26 anos, o jogador se sagrou pentacampeão da Superliga, mas esta conquista foi a primeira como titular.

"Não sei se melhorei tanto tecnicamente (em comparação com os últimos anos), mas eu acho que foi uma temporada que amadureci muito emocionalmente. Hoje eu me vejo muito mais confiante para desenvolver o jogo da minha maneira, para tomar as minhas decisões, para ir para o saque e arriscar um pouco mais. Acho que essa é a grande diferença do Cachopa de um ano atrás."

Compartilhe