Resumão da madrugada: virada no vôlei, queda da Seleção feminina de futebol

Marta e companhia caíram, pela segunda Olimpíada seguida, para o Canadá. No vôlei, a Seleção Brasileira Masculina venceu os EUA. Djoko vai brigar pelo bronze

30/07/2021 07:25 / atualizado em 30/07/2021 10:24
compartilhe

Seleção Brasileira de Vôlei derrotou o time dos EUA de virada
foto: ANGELA WEISS / AFP

Seleção Brasileira de Vôlei derrotou o time dos EUA de virada

Pela segunda vez seguida em Olimpíada, a Seleção Brasileira Feminina de Futebol foi eliminada pelo Canadá. No Japão, a derrota veio nos pênaltis (4 a 3), nas oitavas de final. O jogo terminou empatado por 0 a 0 no tempo regulamentar.

A eliminação brasileira no torneio de futebol feminino dos Jogos de Tóquio



Um dos principais candidatos a medalha no judô no Brasil, Rafael Silva, teve o azar de cruzar com um dos maiores nomes da modalidade em todos os tempos: o francês Teddy Riner. Resultado: foi derrotado em 45 segundos de luta.

 

Nippon Budokan: o templo sagrado do judô



Acabou também o sonho do tenista número 1 do mundo, Novak Djokovic, de conquistar o 'Golden Slam'. O tenista sérvio perdeu a semifinal dos Jogos Olímpicos de Tóquio para o alemão Alexander Zverev, de virada, por 2 sets a 1, com parciais de 1/6, 6/3 e 6/1.

No boxe, o Brasil já garantiu pódio com Abner Teixeira, que avançou para a semifinais. Beatriz Ferreira está nas quartas de final.

Já a Seleção Brasileira Masculina de Vôlei conseguiu uma importante virada sobre os Estados Unidos, recuperando-se do revés para o Comitê Olímpico Russo.

 

Confira também a participação dos brasileiros no atletismo.

Baby cai para lenda


Bronze nas Olimpíadas de 2012 e 2016, o judoca Rafael Silva, o Baby, se despediu de Tóquio apenas na sétima colocação. Na disputa da repescagem na categoria pesado (acima de 100kg), o brasileiro foi derrotado pela lend do judô, o francês Teddy Riner, em apenas 45 segundos de luta. Se vencesse, Rafael iria disputar mais uma vez a medalha de bronze.

Aos 34 anos, Baby ainda não sabe se vai prosseguir na carreira como atleta olímpico.

Abner é pelo menos bronze no boxe


Outra grande esperança de medalhas para o Brasil em Tóquio, o boxe garantiu o primeiro pódio com Abner Teixeira. Na manhã desta sexta-feira (de Brasília), o paulista de 24 anos derrotou Hussein Eishaish Hussein Iashaish, da Jordânia, e avançou às semifinais do peso-pesado (categoria entre 81kg e 91kg).

Campeã mundial do boxe, a baiana Beatriz Ferreira venceu Wu Shih-Yi, de Taipei Chinesa, por decisão unânime dos juízes e avançou às quartas de final do boxe. A baiana de 28 anos é super favorita ao ouro na categoria entre 57kg e 60kg nos Jogos Olímpicos e va lutar novamente na próxima terça-feira – encara Raykhona Kodirova, de Uzbequistão, ou Naomie Yumba, da República Democrática do Congo.

 

 

Virada sobre os EUA no vôlei


Após a derrota para o Comitê Olímpico Russo, a Seleção Brasileira Mascuina de Vôlei reagiu com uma vitória importante sobre um dos favoritos ao ouro: derrotou os Estados Unidos por 3 sets a 1, de virada.

Na segunda colocação do Grupo B, o Brasil vai enfrentar agora a França, na noite deste sábado, às 23h05 (de Brasília).

Na Seleção feminina, ressonância magnética feita pela levantadora Macris apontou uma entorse no tornozelo direito, lesão considerada mais leve e que afasta qualquer risco de corte na equipe. O Brasil volta à quadra às 4h25 (de Brasília) deste sábado, para enfrentar a Sérvia.

Alison dos Santos avança no atletismo


Apontado como o brasileiro com mais chance de medalha no atletismo, Alison dos Santos ficou em segundo nos 400m com barreiras e avançou às semifinais. Mas representantes brasileiros que disputaram os 3.000m com obstáculos, o salto em altura, os 400m com barreiras e os 100m rasos feminino pararam nas eliminatórias.



Compartilhe