Mauro: 'Sofrimento do Cruzeiro é lição que muitos não querem assimilar'

Comentarista criticou a exaltação a cartolas, a ídolos de 'araque' e ao 'treinador retranqueiro' que estiveram no clube em 2019

27/09/2021 09:50 / atualizado em 27/09/2021 10:18
compartilhe
Mauro detonou comportamento de torcedor celeste no passado
foto: Reprodução / SBT

Mauro detonou comportamento de torcedor celeste no passado

O comentaristas Mauro Cezar Pereira disse que o sofrimento dos torcedores do  Cruzeiro   nas últimas temporadas é lição que muitos outros não querem assimilar. Com chances remotas de acesso , a Raposa deverá disputar a  Série B  pelo terceiro ano seguido em 2022. O jornalista criticou a exaltação a cartolas, a ídolos de 'araque' e ao 'treinador retranqueiro' que estiveram no clube em 2019, quando ocorreu o rebaixamento.

"O sofrimento do torcedor do Cruzeiro é uma lição gratuita que muitos, a maioria talvez, não querem assimilar. Além dos gastos incompatíveis, houve exaltação a cartola, a ídolos de araque que caíram fora e ao técnico retranqueiro que meteu o pé no começo da crise. Taí o preço", disse o comentarista.

Mauro não cita nomes no comentário. Em relação aos cartolas, no momento do rebaixamento, o trio  Wagner Pires de Sá, Itair Machado e Sérgio Nonato  comandavam o clube. O treinador naquela ocasião era o gaúcho Mano Menezes . Muitos jogadores que eram exaltados pela torcida deixaram o clube após a queda.

O comentarista ainda criticou a ação da  Polícia Militar de Minas Gerais (PM-MG), que usou gás de pimenta na confusão após a partida  entre Cruzeiro e CSA (1 a 2), no domingo, no Independência. "Qual a necessidade de a Polícia Militar de Minas Gerais disparar gás de pimenta durante a confusão entre jogadores de Cruzeiro e CSA? Não seria possível separar a confusão sem o uso desse lamentável "acessório"? Esse é o Brasil atual e suas 'forças de segurança'", disse. 

'Fala, Zezé': memes da derrota do Cruzeiro para o CSA



Compartilhe