Trajano analisa eliminação do Galo: 'Sem competência e com Hulk trapalhão'

Comentarista do UOL disse que o atacante do Atlético também foi 'fominha' no empate em 1 a 1 com o Palmeiras

29/09/2021 09:46 / atualizado em 29/09/2021 10:26
compartilhe
José Trajano falou sobre a atuação do Atlético na eliminação da Copa Libertadores
foto: Reprodução/UOL

José Trajano falou sobre a atuação do Atlético na eliminação da Copa Libertadores

'Sem competência e com Hulk 'trapalhão''. Essas foram as palavras do jornalista José Trajano sobre a  eliminação do Atlético para o Palmeiras na semifinal da Copa Libertadores . Para ele, o Galo sofreu com ausências, mas 'perdeu' para um time muito bem armado.

No empate em 1 a 1 nesta terça-feira, no Mineirão, o Atlético foi eliminado pelo critério do gol fora de casa. Na primeira partida, que terminou sem gols, Hulk perdeu um pênalti e foi criticado por parte da torcida. Para Trajano, o jogo da eliminação também teve a 'marca' negativa de Hulk.

"A verdade é que o Atlético não teve competência para fazer o segundo gol. E tem um jogador que eu gostaria de chamar atenção, que é o Hulk. A gente esperava muito do Hulk, e ele foi um trapalhão jogando. Fominha, pegava a bola e tentava passar por três, quatro, mas passava por um e perdia para o segundo", disse o comentarista, no programa Uol News Esporte  desta quarta-feira. 

Além de criticar as tentativas de dribles do destaque do Atlético na temporada, o jornalista comentou as tentativas de chute de Hulk. Segundo site de estatísticas SofaScore , o jogador tentou sete finalizações na partida, sendo três no alvo, um para fora, e três bloqueados, números que incomodaram Trajano.

"E uma coisa irritante, ele pegava as bolas e tentava chutar de longe. Olha, chutar de longe com o goleiro do Palmeiras - mesmo sendo o Hulk com a violência do chute - não é para qualquer. O que acontecia? A bola pegava na zaga e voltava", analisou.

O jornalista ainda destacou as ausências de Diego Costa (lesionado) e Keno (com virose) por parte do Atlético, mas elogiou o esquema tático do técnico português do Palmeiras, Abel Ferreira.

"Então o Atlético sofreu talvez com as ausências de Diego Costa e do Keno, que é um jogador que dá velocidade. Mas o Palmeiras teve competência, foi muito bem armado pelo Abel", concluiu.
 
Hulk é o grande nome do Galo na temporada. O atacante marcou 21 gols e deu 11 assistências em 49 partidas.

O jogador volta a campo junto com seus companheiros no sábado, às 21h, no Mineirão, na partida contra o Internacional. O jogo é válido pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. 
 

Repercussão internacional da eliminação do Atlético

 

Compartilhe